Quarta-feira, 11 de junho, é dia D de vacinação contra sarampo em Uruburetama

10 de junho de 2014

Com o objetivo de reforçar as ações e medidas de prevenção e controle do sarampo, técnicos da Secretaria da Saúde do Estado estão em Uruburetama, onde foram confirmados este ano 47 casos da doença e há 18 casos em investigação.  Na manhã desta terça-feira, 10, ficou definido em reunião na Secretaria da Saúde do Município que nesta quarta-feira, 11, haverá dia “D” de vacinação contra o sarampo nos 10 postos de saúde de Uruburetama e mais três unidades volantes. Foram disponibilizadas pelo Ministério da Saúde e liberadas pela Sesa 20 mil doses da vacina. Na campanha,em Uruburetama, será vacinada a população de seis meses até 49 anos de idade. A vacina é a prevenção mais eficaz contra o sarampo.

Além da vacinação, outra medida adotada para a prevenção é o reforço da educação em saúde, com a distribuição de folderes entre as famílias pelos Agentes Comunitários de Saúde na visita casa a casa. De forma clara e simples, os folderes orientam sobre os sintomas e sinais do sarampo para que a própria população bem informada informe ao serviço de saúde a existência de um caso suspeito e chamam a atenção para a importância da vacina, a forma mais eficaz de prevenção.    

Caso suspeito é todo paciente que, independente da idade e de ter sido vacinado ou não, apresentar febre e exantema – manchas vermelhas por todo o corpo, acompanhados de um ou mais desses sintomas e sinais: tosse, coriza, conjuntivite.  É caso suspeito também quem viajou nos últimos 30 dias para outros países, estados ou municípios com transmissão comprovada de sarampo. A orientação é uma só: procurar imediatamente, ao perceber sintomas e sinais, atendimento na unidade de saúde mais próxima da residência.

Os profissionais de saúde de Uruburetama estão desde o último sábado, 7, sendo mobilizados e preparados pelos técnicos da Sesa para a detecção, diagnóstico e controle do sarampo. O que a vigilância epidemiológica quer é manter a erradicação do sarampo, através de uma vigilância sensível, ativa e oportuna. Isso significa a identificação e  notificação imediata de todo e qualquer caso suspeito e ainda monitorar as condições de risco. O sarampo é uma doença de notificação compulsória. Um caso suspeito deve ser notificado em até 24 horas pelos profissionais que têm o primeiro contato com o paciente. A notificação é encaminhada à Secretaria de Saúde do Município e à Secretaria da Saúde do Estado. A Coordenadoria de Promoção e Proteção à Saúde da Sesa recomenda que a busca ativa não deve se restringir ao domicílio. Deve ocorrer em todos os locais em que o suspeito esteve nos últimos 21 dias.

Em 12 municípios foram confirmados casos de sarampo, sem nenhum óbito. Uruburetama é o município com o segundo maior número de casos. Fica atrás de Fortaleza, que está com 118 casos confirmados. Em seguida vem Caucaia,com 3, e Trair, também com 3 casos confirmados. Maracanaú tem 2 casos e em Tururu também há a confirmação de dois casos. Em Aracati, Itapipoca, Camocim, Itaitinga, Jaguaribe e Maranguape há 1 caso confirmado em cada município.

Há 15 anos não havia registro de casos de sarampo no Estado. Em dezembro de 2013, foi confirmado 1 caso, em Fortaleza. Antes da confirmação do primeiro caso no Ceará, no vizinho Estado de Pernambuco foram confirmados 181 casos. Em outros Estados também há a confirmação de casos, como São Paulo, Bahia, Paraíba, Minas gerais, Rio de Janeiro. Todos importados. Desde o ano 2000 não é registrado em nenhum Estado do Brasil caso  de transmissão autóctone do vírus do sarampo.    

10.06.2014

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 / 3101.5221)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara