Empresas apresentam propostas para instalação da nova correia transportadora do Pecém

8 de Janeiro de 2013

Os consórcios ATP/Beumer (ATP Engenharia Ltda./Beumer Latinoamericana   Equipamentos Ltda.) e CPKN (Koch do Brasil Projetos Industriais Ltda. e Normatel Engenharia Ltda.) e as empresas OHL Industrial do Brasil e TMSA Tecnologia em Movimento S.A) apresentaram nesta terça-feira (8),  à Comissão Central de Concorrências, da Procuradoria Geral do Estado (PGE), as  propostas comerciais e documentos de habilitação para a implantação de uma correia transportadora de minério de ferro no Porto do Pecém. Os documentos de habilitação seguem agora para análise da  Secretaria da Infraestrutra do Estado (Seinfra). A abertura das propostas comerciais acontecerá em data ainda a definir. No dia 11 próximo acontece a licitação aquisição do descarregador de minérios. O  minério de ferro é insumo básico para as operações da Companhia  Siderúrgica do Pecém (CSP) em instalação no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP).

A correia transportadora terá capacidade nominal de 2.400 toneladas/hora e o preço de referência, isto é, o maior preço a ser apresentado pelas concorrentes, deverá ser de até R$ 221.541.256,32 a   serem pagos com recursos do Governo do Estado e financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A correia partirá do berço externo do Terminal de Granéis Sólidos do porto (TSID) até o local onde as empresas que utilizarão o insumo farão o transporte até seus pátios de matérias-primas na área do  Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP) no município de São Gonçalo do Amarante.

A licitação prevê que a empresa ou consórcio vencedor deverá fornecer a correia, obras civis, sistema elétrico, automação, controle auxiliares e acompanhamento dos testes de funcionamento entre outros serviços. Os trabalhos deverão estar concluídos num prazo de 30 meses a partir da assinatura do contrato de execução.

O novo descarregador de minério de ferro, orçado em R$ 60 milhões, é o equipamento que retira o insumo dos navios e o coloca na correia transportadora para o destino final. O porto já conta com um equipamento semelhante destinado à operação com carvão mineral. O  descarregador será do tipo contínuo, operando sobre trilhos e com capacidade nominal e 2.400 toneladas/hora devendo ser instalado no berço externo do Píer 1 do porto.

Correia

O terminal recebeu no ano passado sua primeira correia transportadora,  voltada para o transporte de carvão mineral para os pátios da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), totalizando 6,1 km de extensão. O investimento do Governo do Estado no equipamento foi R$ 148,3 milhões e que tornou o Porto do Pecém um dos portos do país mais bem aparelhados para esse tipo de operação. O equipamento permite que o minério seja retirado do navio mediante a utilização de um descarregador e conduzido até o pátio de estocagem das empresas que utilizarão esse tipo de insumo, com segurança e sem riscos ao meio ambiente. A capacidade nominal de transporte de carvão mineral do equipamento é de 2.400 toneladas por hora.

08.01.2013

Assessoria de Comunicação da Seinfra
Marco da Escóssia | Luiz Guedes – (85)3216.3763/65
@seinfrace