Crianças receberão vitamina A na campanha contra pólio

13 de junho de 2012

As crianças menores de cinco anos que serão imunizadas contra a paralisia infantil durante a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite, que começa neste sábado, 16 de junho, e vai até o dia 6 de julho, receberão também a megadose de vitamina A, necessária para o crescimento e o desenvolvimento das crianças e essencial para a saúde dos olhos. A suplementação de vitamina A acontece de forma regular nas rotinas das unidades básicas de saúde e, periodicamente, nas campanhas de vacinação.

No Ceará, o Programa Nacional de Suplementação de Vitamina A, do Ministério da Saúde, tem metas de aplicar 94.549 doses em crianças de 6 a 11 meses e 1.327.786 doses em crianças de 12 a 59 meses, sendo 829.866 crianças na primeira dose e 497.920 na segunda dose. Como a suplementação acontece na rotina das unidades básicas, a cobertura já se encontra em 40,52% para menores de um ano, com 38.264 doses aplicadas, e em 13,64% para menores de cinco anos, com 113.170 doses administradas. O programa também contempla as mulheres no pós-parto. Nessa população, a cobertura no Ceará, em 2012, está em 54,06%.

Proteção

A vitamina A reduz em 23% a mortalidade infantil e em 40% a mortalidade materna. Além disso, reduz a gravidade das infecções, como a infecção respiratória aguda e diarreia, mantém a saúde da visão e dos olhos e é fundamental para o crescimento saudável das crianças. Para garantir a a suplementação de vitamina A, a Secretaria da Saúde do Estado já realizou este ano duas distribuições de megadoses, suficientes para a cobertura de 50% das metas definidas pelo Ministério da Saúde.

Toda a vitamina A que o organismo precisa está nos alimentos. Ela é encontrada quase que exclusivamente em produtos animais, como leite humano, carnes, fígado, óleos de peixe, gema, leite integral entre outros. Para os lactentes, melhor fonte de vitamina A é o leite materno. A provitamina A é encontrada em vegetais folhosos verde-escuro (como espinafre, e folhas novas de vários vegetais), vegetais amarelos (como abóbora e cenoura) e frutas não cítricas amarelas e laranjas (como mangas, pêssego e mamão), além de óleos e frutas oleaginosas (buriti, pupunha, dendê, pequi).

O Programa Nacional de Suplementação de Vitamina A busca reduzir e erradicar a deficiência nutricional de vitamina A em crianças de seis a 59 meses de idade e mulheres no pós-parto imediato (antes da alta hospitalar), residentes em regiões consideradas de risco. No Brasil, são consideradas áreas de risco a região Nordeste, Vale do Jequitinhonha em Minas Gerais e Vale do Ribeira em São Paulo.

13.06.2012

Assessoria de Imprensa da Sesa

Marcus Sá / Selma Oliveira (selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 – 8733.8213)