Hospital do Sertão Central: Ordem de Serviço será assinada nesta terça-feira (08)

7 de maio de 2012

O governador Cid Gomes assina nesta terça-feira (08), às 19 horas, em Quixeramobim, a ordem de serviço para o início das obras do Hospital e Maternidade Regional do Sertão Central (HRSC). Será o terceiro hospital regional construído no Interior pelo Governo do Estado. O investimento é de R$ 67.659.929,77 em obras, com previsão de término em 16 meses. A assinatura da ordem de serviço acontecerá na Praça Marco Zero, em Quixeramobim.

Com 252 leitos, o novo hospital da rede pública estadual atenderá a população de 612 mil habitantes dos municípios de Boa Viagem, Canindé, Caridade, Itatira, Madalena, Paramoti, Banabuiú, Choró, Ibaretama, Ibicuitinga, Milhã, Pedra Branca, Quixadá, Senador Pompeu, Solonópole, Aiuaba, Arneiroz, Parambu e Tauá. O HRSC terá 15 leitos na emergência infantil, 30 leitos na emergência adulto, 20 leitos de UTI, 16 leitos de terapia semi-intensiva, 12 leitos de cirurgia, 8 no setor de neonatalogia, 11 leitos neonatais e 140 leitos na enfermaria.

Serão 11 salas de cirurgia, 15 consultórios e oito salas de exames e tratamentos. A exemplo do Hospital Regional Norte, que já ficará pronto neste semestre,  o Hospital e Maternidade Regional do Sertão Central contará também com um Centro de Atenção à Saúde Sexual e Reprodutiva da Mulher para ampliar e qualificar a assistência às mulheres, reduzindo a mortalidade materna.

No total, o hospital terá área construída de 19.505 metros quadrados. O HRSC terá perfil terciário, ou seja, fará atendimento a casos de alta complexidade, semelhante aos outros dois  hospitais regionais – o  Hospital Regional do Cariri, já em funcionamento em Juazeiro do Norte desde abril de 2011, e o Hospital Regional Norte, em conclusão já neste semestre em Sobral. O Hospital Regional Metropolitano, em fase final de estudo de viabilidade, a ser construído em Fortaleza também será de alta complexidade para assistência à população da capital e Região Metropolitana.  (PPP).

A escolha do município de Quixeramobim para sediar o hospital regional foi histórica. O Governo do Estado lançou para a região o direito de escolha. A população, através de conselhos de saúde e gestores municipais, participou da votação que, por maioria, venceu Quixeramobim. Os concorrentes foram os municípios de Boa Viagem, Canindé e Quixadá. Com a construção de hospitais regionais e ainda 22 policlínicas, 18 CEOs, 48 Unidades de Pronto Atendimento (UPAS 24 horas) o Ceará constrói uma das maiores redes de assistência à saúde do país.

Rede de assistência

Dos 18 CEOs regionais, nove já foram entregues à população em Juazeiro do Norte, Baturité, Ubajara. Crateús, Russas, Acaraú, Crato, Sobral e Brejo Santo. Os outros nove estão em fase apenas de acabamento das obras. Em relação à assistência em casos de urgência e emergência, três UPAs 24 horas foram concluídas e estão funcionando em Maranguape, na Região Metropolitana, e na capital, nos bairros Autran Nunes e Praia do Futuro e uma terceira, no bairro Coaçu, próxima do Centro das Tapioqueiras, já está com data de inauguração e de funcionamento definida: próxima quinta-feira, 10 de maio. A população de quatro regionais já utiliza os serviços de exames e consultas especializadas em 10 áreas da medicina em Baturité, Camocim, Tauá e Pacajus.

07.05.2012

Assessoria de Imprensa da Sesa

Selma Oliveira / Marcus Sá ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220/ 8733.8213)