Pecém: Empreendimentos no CIPP duplicarão PIB Cearense

4 de maio de 2012

Com o objetivo de unir esforços entre as esferas públicas e privadas do Estado, foi lançado na Assembleia Legislativa, nesta sexta-feira (4), o Pacto pelo Pecém. Segundo o governador Cid Gomes, que encerrou a cerimônia, o Pacto pretende reunir a sociedade cearense em prol do Estado, já que o Complexo Industrial do Porto do Pecém (CIPP) é um empreendimento de grande impacto na economia cearense. Cid Gomes explicou que a geração de riquezas (Produto Interno Bruto) no ano, no Ceará, é de R$  85 bilhões e com os empreendimentos do Pecém, esse valor deverá ser duplicado.

“Os empreendimentos que serão e que já estão sendo implantados no CIPP fará com que o PIB do Ceará seja duplicado. É uma só região responsável pela duplicação do PIB cearense, é muito importante que a sociedade participe do processo através desse pacto”, disse. Cid Gomes destacou que o Pecém também será um porto de cabotagem. “Vamos comprar um navio que terá capacidade para transportar cinco mil veículos de um porto a outro”, anunciou o Governador.

De acordo com o presidente da Assembleia, deputado Roberto Cláudio, o Governador  estimulou a formação do Pacto já há cerca de um ano. “Com a ampliação e modernização do Porto, Cid Gomes viu a necessidade da participação tanto de outros poderes quanto da própria sociedade”, afirma. Desde a implantação do Porto do Pecém, há 10 anos, a ideia inicial já era construir na região uma siderúrgica e uma refinaria. Ainda este ano, a Zona de Processamento de Exportação (ZPE) do Pecém será totalmente instalada. “Pela nossa localização estratégica e as empresas que teremos no CIPP, a ZPE vai dar um grande impulso na industrialização do País”, celebrou o Governador. A siderúrgica, que faz parte da ZPE e já está com as obras iniciadas, tem previsão para início de funcionamento já em 2015. Já a refinaria já tem toda a área requerida pela Petrobras para implantação comprada, o que corresponde cerca de 1.900 hectares.

Pacto_DentroTambém está sendo implantada no CIPP uma das maiores termelétricas do Brasil, com capacidade para 1.080 megawatts. “Todo o Ceará necessita de 1.300 megawatts de energia, só essa termelétrica produzirá quase todo o necessário para suprir a necessidade do Estado. Em 2013, o Ceará, que era até seis anos atrás 100% importador de energia, passará a ser exportador”, completou Cid Gomes. A implantação também de um parque eólico na região será responsável para, em breve, o CIPP se tornar autossuficiente em energia. “Toda a região sentirá os efeitos do funcionamento do Complexo, e nós estamos desde agora lutando para que sejam impactos positivos”, disse o Governador, ressaltando em seguida a instalação do Centro de Treinamento Técnico Corporativo (CTTC) para a capacitação da mão de obra para os empreendimentos.

A CE-085, que passa pela região do Porto, já teve ordem de serviço assinada para ser duplicada, nos trechos de Caucaia a Paracuru. A duplicação começará pelo segundo trecho, para liberar a área onde será instalada a Refinaria Premium II, com extensão de 12,56 quilômetros. Na segunda fase de ampliação do Porto, necessária pela demanda dos novos empreendimentos, será realizada também a execução de mais dois berços, para atender as demandas da siderúrgica no que concerne à exportação de placas, além da engorda e pavimentação do quebra-mar existente. Nesta ampliação o Governo do Estado vai investir R$ 610 milhões.

Prestigiaram o lançamento do Pacto o senador Inácio Arruda; os secretários das Cidades, Camilo Santana, da Saúde, Arruda Bastos, da Infraestrutura, Adail Fontenele e do Planejamento e Gestão, Eduardo Diogo; o presidente da Adece, Roberto Smith; a presidente da Aprece, Eliene Brasileiro, e demais deputados e prefeitos.

 

04.05.2012

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado

Casa Civil – 85 3466.4898

comunicacao@casacivil.ce.gov.br