Cid apresenta Plano de Desenvolvimento do NE durante Fórum de Governadores

21 de Fevereiro de 2011

O governador Cid Gomes apresentou nesta segunda-feira (21), durante o 12º Fórum de Governadores do Nordeste, em Sergipe, o Plano de Desenvolvimento Integrado do Nordeste. Ele consiste em formular uma agenda comum entre os estados nordestinos dividida nos seguintes  temas, considerados estruturais: transporte rodoviario, ferroviário e portos; energia (linhas de transmissão); gás e recursos hídricos. Além dos governadores da Região, Cid fez a apresentação para a presidenta Dima Rousseff.

“Essas questões estruturais, quando solucionadas, deverão atrair mais investimentos para o Nordeste, e, por consequência, diminuir as desigualdades com relação ao resto do País”, ressalta Cid Gomes.  Ele explicou que a ideia é criar um fundo comum com recursos totalizando R$ 21 bilhões oriundos do Governo Federal (R$ 6 bilhões), Governos Estaduais (R$ 3 bilhões), BNDES (R$ 6 bilhões), Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID R$ 3 bilhões) e Banco Mundial (Bird R$ 3 bilhões), a serem investidos em um período de quatro anos.

Entre os projetos a serem inseridos no Plano de Desenvolvimento Integrado estão duplicação das BRs 304 e 222, ligando Natal a Fortaleza e São Luiz; remodelação do ramal ferroviária ligando a Transordestina a João Pessoa passando por Campina Grande; integração do Cinturão das Águas e da Bacia do Parnaíba (PI) à Transposição do São Framcisco; recuperação e ampliação do Porto de Cabedelo (PB); construção do gasoduto Meio-Norte, que liga Ceará, Piauí e Maranhão; interligação da Transordestina a partir da estação de Eliseu Martins a Ferrovia Norte-Sul;  duplicação da capacidade de linhas de transmissão importantes para o Nordeste.

 

CSS e Investimentos

 

O aumento de recursos para a saúde e a continuidade dos investimentos também deram o tom dos debates durante o Fórum de Governadores. O governador Cid Gomes aproveitou a ocasião para  manifestar apoio a aprovação da Emenda 29, que tratará sobre a implementação de um novo valor a ser investido na saúde, a Contribuição Social para a Saúde (CSS). De acordo com Cid, há ainda  resistências, mas que com a regulamentação do projeto, que definirá percentuais, essa resistência deverá diminuir.

“Sou absolutamente a favor desde que ele seja reservado e que toda a população tenha segurança de que nenhum centavo seja desviado senão para a aplicação no custeio da saúde. A União reduziu repasses para a saúde nos últimos anos”, disse Cid Gomes. Entre os apoiadores da Emenda estão Jaques Wagner (BA), Ricardo Coutinho (PB) e Wilson Martins (PI).

Os governadores também comentaram sobre o corte de R$ 50 bilhões no Orçamento. Eles querem garantir que o contingenciamento não afetará os projetos do Governo Federal no Nordeste. “Ela [Dilma] preferiu passar o recado para o mercado de que haveria responsabilidade fiscal. Mas a maioria dos projetos no Nordeste fazem parte do PAC e vários ministros e a própria presidente garantiram que ele seria resguardado”, disse Cid Gomes.

Na reunião, a presidenta Dilma afirmou que o corte de R$ 50 bilhões no Orçamento de 2011 não afetará os investimentos do PAC, do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida e os projetos relacionados à Copa do Mundo de 2014. “Nossos cortes preservarão investimentos. Não é igual ao que aconteceu em 2003, quando tínhamos inflação fora do controle, não tínhamos US$ 300 bilhões de reservas nem projeto de desenvolvimento que garantisse um patamar de investimento em todos os estados”, disse.

“Pressões inflacionárias, não deixaremos que aconteçam. A taxa de investimento tem que crescer acima da demanda por bens. Manteremos os investimentos do PAC, do PAC da Mobilidade Urbana, que completa os investimentos para a Copa, o PAC 2 no que se refere à melhoria de transportes e projetos necessários para a Copa e o Programa Emergencial de Financiamento do BNDES [Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social] de 2011”, completou Dilma.

21.02.2011

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado

Casa Civil (comunicacao@casacivil.ce.gov.br / 85 8878.8462)