Governo do Ceará assina ordens de serviço em Palhano e Russas

31 de outubro de 2017 # # # #

Marina Filgueiras - Assessora de Imprensa da SDA
André Gurjão - Fotógrafo

Obras de instalação de sistemas de abastecimento d´água por meio do Projeto São José levam esperança para 729 famílias de comunidade rurais. Investimento que leva mais dignidade ao homem e à mulher do campo é de R$ 4.131.744,55

O sonho de receber água na torneira e no chuveiro de casa está mais próximo para 729 famílias dos municípios de Palhano (402 famílias) e Russas (327), na região do Vale do Jaguaribe. Na manhã desta terça-feira (31), o secretário-chefe da Casa Civil, Nelson Martins, e o secretário do Desenvolvimento Agrário, Dedé Teixeira, assinaram as ordens de serviço para instalação dos sistemas de abastecimento d´água da comunidade Jurema, em Palhano, e das comunidades Lagoa Grande, Sítio Barreira, Mundo Novo e Coaçu, em Russas.

No total, estão sendo investidos R$ 4.131.744,55 por meio do Projeto São José III, que proporcionará a captação da água a partir do Canal do Trabalhador, o tratamento e a distribuição dos recursos hídricos para as residências nas cinco localidades. A cessão de uma pequena parcela da água que corre no canal, de acordo com Dedé Teixeira, foi negociada com o Comitê Gestor de Bacias Hidrográficas do Estado do Ceará, colegiado ligado à Cogerh.

“Somente com essa obra em Palhano, estamos chegando a quase um quinto da população deste município e o Governo do Ceará quer realizar ainda mais: vai universalizar o abastecimento d´água em toda área rural nos próximos anos”, disse Nelson Martins, citando o sucesso da universalização das cisternas pelo Programa Água Para Todos em anos anteriores.

“Estamos realizando obras de abastecimento d´água em 81 comunidades de 38 municípios cearenses com um investimento de R$ 48 milhões do São José e o mais importante: estamos atendendo o desejo do homem e da mulher do campo que precisa desse líquido tão importante para viver e produzir. Esse é o nosso compromisso e o compromisso do governador Camilo Santana com todos os agricultores familiares do Ceará”, frisou o secretário do Desenvolvimento Agrário.

Para o deputado federal José Guimarães, o sertanejo exige pouco ao cobrar o abastecimento d´água das autoridades públicas e retribuirá todo o esforço dos técnicos da Secretaria do Desenvolvimento Agrário e do Governo do Ceará com desenvolvimento. “Se você der um bico luz e água, as comunidades do campo se desenvolvem e vão embora”, externou ao citar o Programa Luz Para Todos, do governo federal.

“A gente sabe que todo investimento gasto para levar água para população é pouco, ainda assim quero lançar um apelo as essas comunidades para que cuidem muito bem da água que vai chegar e a usem com responsabilidade”, conclui o prefeito de Palhano Dinho Nunes.

 

Sonho antigo

“A vida do agricultor é cruel, quando a chuva chega é um alívio, mas com a escassez dos últimos cinco anos piorou”. A narrativa é de Jonas do José Benedito, de 48 anos, natural da comunidade de Jurema, em Palhano.

O produtor rural cita como problema a água salobra de oito cacimbas que abastecem as onze localidades que compõem a comunidade da Jurema e está otimista com a assinatura da ordem de serviço do sistema de abastecimento d´água que vai beneficiar 402 famílias, embora reconheça que é um “projeto ousado” utilizar os recursos hídricos do Canal do Trabalhador para beneficiar a localidade.

“Se Deus quiser já no próximo ano a minha família vai ter água na torneira e no chuveiro de casa – e aí a vida vai melhorar muito”, completa o agricultor na esperança de ver o sonho do pai dele realizado.