Ceará capacita outros Estados para transplantes de órgãos

30 de Março de 2016

O projeto de tutoria terá duração de dois anos e está orçado em R$ 4,5 milhões, com recursos assegurados pelo Ministério da Saúde.

O Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes (HM) está treinando 60 médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, nutricionistas, psicólogos e assistentes sociais de cinco estados brasileiros para auxiliar a implantação de novos serviços de transplantes cardíacos, aperfeiçoar os serviços já autorizados nesses estados e, assim, contribuir para o desenvolvimento do Sistema Nacional de Transplantes (SNT). Iniciado há três meses, o Projeto de Tutoria em Doação de Órgãos e Transplante Cardíaco do HM, da rede pública do Governo do Estado, resultado de convênio entre o Ministério da Saúde e a Secretaria da Saúde do Estado, realiza nos dias 5, 6 e 7 de abril o Workshop em Assistência Circulatória Mecânica e Transplante Cardíaco, terceira atividade presencial do treinamento.

O projeto de tutoria terá duração de dois anos e está orçado em R$ 4,5 milhões, com recursos assegurados pelo Ministério da Saúde. Serão treinados para realizar o transplante de coração profissionais de saúde de cinco grandes hospitais brasileiros: Hospital Ana Nery (Salvador), Hospital Universitário de São Luís (MA), Hospital Meridional de Vitória (ES), Hospital dos Servidores Federais do Rio de Janeiro e o Hospital do Coração de Natal (RN). Trinta profissionais do Hospital de Messejana estão envolvidos na realização do curso, que conta com professores brasileiros e convidados de outros países. Os profissionais em treinamento recebem capacitação teórica e prática em dez módulos presenciais e um módulo de educação a distância.

O Hospital de Messejana é referência nacional em transplante cardíaco, é o único do Norte e Nordeste a realizar transplante cardíaco pediátrico e está entre as três maiores unidades transplantadoras de coração do país, ao lado do Instituto do Coração (Incor) e do Instituto Dante Pazzanese, ambos de São Paulo. Desde 1998, o HM realizou 340 transplantes cardíacos. Já passaram por transplantes de coração no HM pacientes do Rio Grande do Norte, Piauí, Maranhão, Paraíba, Bahia, Tocantins, Pará e Amazonas, além do Ceará. Pela experiência acumulada, o HM foi selecionado como uma das instituições transplantadoras do país que se tornaram Centros de Tutoria em Transplante e Doação de Órgãos.

HGF

Maior transplantador de fígado do país, o Ceará vai treinar profissionais de saúde de outros estados em transplantes hepático e renal, a partir de maio, com projeto de tutoria do Hospital Geral de Fortaleza (HGF), em novo convênio entre o Ministério da Saúde e a Secretaria da Saúde do Estado. No ano em que estabeleceu o novo recorde de 1.433 transplantes, o Ceará aparece no Registro Brasileiro de Transplantes (RBT) relativo ao ano de 2015 com a melhor taxa de transplantes de fígado do Brasil, terceiro estado do país em doadores efetivos de órgãos e tecidos para transplantes por milhão da população (pmp) e terceiro em transplantes de órgãos de doadores falecidos. Este ano, foram realizados no Estado até a segunda-feira (28), o total de 248 transplantes – 49 de rim, 4 de coração, 33 de fígado, um de pulmão, 15 de medula óssea (8 autólogos e 7 alogêncios), 144 de córnea e 2 de esclera.

30.03.2016

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá / Helga Rackel ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5221 / 3101.5220)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara

Assinatura coordenadoria