Agentes de controle de drogas norte-americanos realizam palestras sobre lavagem de dinheiro para policiais cearenses

15 de Março de 2016

Trocar experiências e produzir conhecimentos. Esses são os principais objetivos do workshop “Treinamento na produção de conhecimento em crimes de lavagem dinheiro relacionados ao tráfico de drogas”, realizado nesta terça-feira (15) e amanhã (16), graças a uma parceria entre a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) e o Drug Enforcement Administration (DEA – em tradução livre Órgão para o Controle/Combate das Drogas) do Governo dos Estados Unidos.

Trinta policiais da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD) da Polícia Civil e da Coordenadoria de Inteligência da SSPDS participam do encontro com policiais do DEA. A iniciativa visa a fortalecer a geração de conhecimento que pode ter aplicação direta em ações do Laboratório de Tecnologia Contra a Lavagem de Dinheiro do Estado, inaugurado em novembro último, na sede da DCTD.

A realização do evento foi possível graças ao relacionamento desenvolvido a partir de trabalhos anteriores feitos por policiais que atuam hoje na SSPDS e policiais do DEA em outros estados brasileiros. O workshop está sendo realizado sem custos para o Governo do Estado, sendo as passagens e estadias dos palestrantes estrangeiros custeados por sua instituição de origem.

Participaram da abertura da capacitação, o secretário da Segurança Pública e Defesa Social, Delci Teixeira, o delegado geral da Polícia Civil, Andrade Júnior, o comandante geral da Polícia Militar, Cel. Giovane Pinheiro, o comandante geral do Corpo de Bombeiros, Cel. Heraldo Pacheco, e o chefe do escritório do DEA no Brasil, Kelly Krieghbaum. O treinamento tem a participação do chefe do DEA no Cone Sul, Larry Reichner, e do agente especial do DEA, Arthur Bullock.

Sobre o DEA

A Drug Enforcement Administration (DEA – em tradução livre Órgão para o Controle/Combate das Drogas) é um órgão de polícia federal do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, encarregado da repressão e controle de narcóticos. O órgão foi criado em 1973. Seu trabalho inclui a repressão doméstica ao narcotráfico e crimes relacionados às drogas em geral, dividindo responsabilidades com o FBI, além de ser o único órgão dos Estados Unidos encarregado de investigações do narcotráfico no exterior.

Sobre o Laboratório Contra a Lavagem de Dinheiro no Ceará

O governador Camilo Santana e o então ministro da Justiça José Eduardo Cardozo inauguraram, no dia 27 de novembro último, o primeiro Laboratório de Tecnologia Contra a Lavagem de Dinheiro do Estado, localizado na Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD), no bairro de Fátima, em Fortaleza. O equipamento atende a demandas relacionadas à lavagem de dinheiro, crime organizado, tráfico de drogas e também à corrupção.

Na ocasião, Camilo Santana ressaltou a estrutura do laboratório, que será bastante útil para o combate ao crime. “Recebemos um investimento de quase dois milhões do Governo Federal, com softwares avançados para o combate do crime organizado. E nada mais justo do que ser nesse prédio, que foi inaugurado no ano passado. É preciso cada vez mais equipar a nossa Polícia com inteligência, equipamentos modernos. Há tecnologia, mão de obra capacitada e vai ser muito útil para o Estado, respeitando as leis de sigilo da Polícia”, afirmou.

O Laboratório de Tecnologia Contra a Lavagem de Dinheiro possui um conjunto de equipamentos associados à metodologia específica para o combate das organizações criminosas, visando ainda à identificação, rastreamento e recuperação de recursos, possibilitando assim, o bloqueio de bens e contas bancárias.

O trabalho é interligado com outras unidades existentes no Brasil, integrantes da Rede Nacional de Laboratórios contra Lavagem de Dinheiro (Rede-LAB). O investimento do Governo Federal foi de R$ 1.697.717,80 em equipamentos, sem contar os treinamentos de capacitação para os policiais cearenses. O Governo do Estado dotou o espaço da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas e cedeu o efetivo para atuar na nova unidade.

A instalação do laboratório foi uma das principais ações da 13ª Reunião Plenária da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (Enccla), realizada pelo MJ em Fortaleza do dia 23 até 26 de novembro do ano passado. Instituída em 2003, a Enccla é composta por mais de 60 órgãos dos três poderes, dos ministérios públicos e pela sociedade civil.

15.06.2016

Kélia Jácome
Coordenadora de Comunicação,
Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS)

Ciro Câmara / Wania Caldas
Gestores de Célula / Secretarias e Conteúdo

Coordenadoria de imprensa do Governo do Estado
Casa Civil / comunicacao@casacivil.ce.gov.br / 85 3466.4898