Com apoio da Secult, 25º Cine Ceará começa nesta quarta-feira (18) de volta ao Cineteatro São Luiz

18 de junho de 2015

Um reencontro histórico. De 18 a 24 de junho o Cineteatro São Luiz será palco do 25° Cine Ceará – Festival Ibero-Americano de Cinema, apoiado pela Secretaria da Cultura do Estado do Ceará. Comemorando jubileu de prata, o festival reafirma sua vocação de mais tradicional evento cultural do estado, realizado ininterruptamente desde 1991. São 25 anos atuando diretamente no fazer cultural do Ceará, instigando a produção local e proporcionando um valioso intercâmbio entre realizadores, produtores e a indústria do cinema no Brasil e outros países, em especial os latino-americanos e ibéricos.

Filmes locais, nacionais e ibero-americanos serão exibidos ao longo de uma semana, no São Luiz, que sediou o Festival de 1995 a 2010. Depois de fechado para reforma e restauro, foi reaberto pelo Governo do Estado do Ceará, com qualidade técnica de ponta, como um dos mais belos e mais avançados equipamentos culturais do Brasil, capaz de receber, além das exibições de filmes, espetáculos de dança, teatro, música, humor, performance, entre outras linguagens.

Os filmes do Cine Ceará, que contará com a participação do secretário da Cultura do Estado do Ceará, Guilherme Sampaio, na abertura do festival, às 19h30 desta quarta-feira (18), serão distribuídos nas seguintes mostras: Mostra Competitiva Ibero-Americana de Longa-Metragem, Mostra Competitiva Brasileira de Curta-Metragem, Olhar do Ceará, espaço para ver e discutir o audiovisual cearense com a exibição de curtas-metragens, Novo Cinema Espanhol, com produções de longas e curtas-metragens do país homenageado, Mostras Sociais – Melhor Idade, O Primeiro Filme a Gente Nunca Esquece e Acessibilidade – eexibições especiais. Há ainda a realização do seminário MAC – Mercado Audiovisual Cearense, debates diários com realizadores e masterclasses. Toda a programação do Cine Ceará é gratuita.

“Celebrando sua 25a edição, uma notável conquista e um motivo de orgulho para nosso povo, o Cine Ceará retorna ao São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, completamente reformado e restaurado, com uma nova configuração de cineteatro, tornando-se um dos melhores equipamentos culturais de todo o País”, destaca o secretário Guilherme Sampaio.

“Neste 25 anos decorridos desde o Festival Vídeo Mostra Fortaleza, organizado por Eusélio Oliveira e Francis Vale, o Cine Ceará, coordenado por Wolney Oliveira ao longo desta extensa trajetória, passou por diversos e importantes palcos – entre eles, o Theatro José de Alencar, mais tradicional e simbólico espaço das artes em nosso Estado”, acrescenta o secretário.

“O retorno ao São Luiz, porém, era especialmente aguardado por todos aqueles que já se emocionaram em edições do festival realizadas no cinema da Praça do Ferreira, hoje considerado por muito o mais belo cinema de rua do Brasil. Um patrimônio real, simbólico, histórico, contemporâneo e afetivo do povo cearense, em pleno Centro da capital, onde diariamente passam nada menos do que 350 mil pessoas”.

“Ao retornar à antiga casa, o Cine Ceará se soma em uma valiosa contribuição a essa empreitada. Neste momento em que o governador Camilo Santana reitera o compromisso de elevar o investimento para a cultura a 1,5% do orçamento estadual e de reforçar o setor cultural como um importante vetor para o desenvolvimento do Ceará, a Secult se sente honrada em, através do Mecenato, também um importante instrumento da política pública para a cultura, apoiar a realização de um festival que chega aos 25 anos como consolidada referência nacional”, complementa o secretário Guilherme Sampaio.

Novo cinema espanhol

Anualmente o Cine Ceará presta homenagem a um país Ibero-americano com uma mostra especial. Este ano, o país é a Espanha, com a mostra Novo Cinema Espanhol, que teve a curadoria do roteirista, realizador e produtor Pablo Arellano. É uma representação muito variada do melhor cinema espanhol. Na mostra serão exibidos longas de Luis Miñarro, Hermes Paralluelo, Lois Patiño, Albert Serra, Kikol Grau, produzidos entre 2013 e 2014, além de produções de dois importantes nomes da cinematografia espanhola: Luis Buñuel (SIMÓN DEL DESIERTO. 1965) e Víctor Erice (EL ESPÍRITU DE LA COLMENA. 1973). Oito curtas também serão exibidos na mostra, numa  seleção dos melhores dos dois últimos anos.

Homenageados

É também anual a homenagem prestada pelo Cine Ceará a um diretor e um ator. Na edição comemorativa de 25 anos, as homenagens vão, na noite de abertura, para a atriz Leandra Leal, que aos 32 anos tem um currículo respeitado com grandes trabalhos no cinema, teatro e televisão e, na noite de encerramento do Festival, o homenageado será o diretor Cacá Diegues, por seu papel de fundamental importância na criação do Cinema Novo.

MAC – Mercado Audiovisual Cearense

Numa realização do Cine Ceará, em parceria com a Bucanero Filmes e ABPITV (Associação Brasileira dos Produtores Independentes de Televisão), nos dias 19 e 20, no Porto Iracema das Artes, acontece o Seminário MAC – Mercado Audiovisual Cearense. O evento surgiu da necessidade de discutir o mercado audiovisual para televisão, seguindo a tendência mundial. O objetivo é formar mão de obra qualificada e mobilizar produtores locais  para a produção de conteúdo audiovisual independente, a fim de inserir produtos cearenses nos canais abertos ou fechados. A ideia é preparar projetos do Ceará para o Rio Content Market 2016, maior evento de produção de conteúdo audiovisual realizado no país.

O seminário é voltado para produtores de TV, cinema, estudantes de audiovisual, economia, administração, direito e demais profissionais e estudantes interessados. São 60 vagas e as inscrições devem ser feitas por meio do site www.mercadoaudiovisual.com.br.

No campo da formação, o 25° Cine Ceará terá ainda duas Masterclasses: Uma conversa entre os diretores Lisandro Alonso (do longa “Jauja”) e Marcelo Gomes sobre processos de criação, e uma conversa com Leonardo Simões, diretor de fotografia e iluminação dos filmes Cavalo Dinheiro e Juventude em marcha, de Pedro Costa.

Premiação

Com 495 filmes inscritos nas Mostras Competitivas – 162 longas e 333 curtas -, o Cine Ceará terá nove produções na mostra Ibero-Americana de Longa-Metragem e 16 na Brasileira de Curta-Metragem.

No júri da Mostra de Longas vão estar: CHICO DÍAZ (ator – BRASIL), DAVID ?EN?K (Professor, jornalista e historiador de cinema – REPÚBLICA CHECA), SENEL PAZ (Escritor, roteirista e professor – CUBA), ALFONSO ZARAUZA (Roteirista e diretor de cinema – ESPANHA) e MARCELO IACCARINO (diretor de fotografia – ARGENTINA).  Serão agraciados com oTroféu Mucuripe os vencedores nas categorias de Melhor Longa-Metragem, Direção, Fotografia, Edição, Roteiro, Som, Trilha Sonora Original, Direção de Arte, Ator e Atriz. O melhor longa-metragem também ganhará prêmio em dinheiro no valor de 10 mil dólares.

A Mostra de Curtas terá como júri: BETH FORMAGGINI (Documentarista, produtora e pesquisadora – RIO DE JANEIRO),DANIEL QUEIROZ (curador e programador de cinema – MINAS GERAIS), DIEGO BENEVIDES (jornalista, crítico de cinema e curador – CEARÁ), GUSTAVO BECK (cineasta – RIO DE JANEIRO), KÁ MAROLI (Diretora de arte e fotógrafa – BRASÍLIA).  Os filmes participantes disputam o Troféu Mucuripe nas categorias de Melhor Curta-Metragem, Direção, Roteiro e Produção Cearense.

Outros prêmios

Membros da Associação Brasileira de Críticos de Cinema – Abraccine presentes ao Cine Ceará votam no Prêmio da Crítica, elegendo o melhor filme da Mostra Competitiva de Longa-Metragem e melhor curta da Mostra Olhar do Ceará. Os vencedores recebem o Troféu Mucuripe.

O melhor filme da Mostra Competitiva Brasileira de Curta-Metragem ganhará o Prêmio Aquisição Canal Brasil, no valor de R$ 15 mil. O júri será escolhido pelo Canal Brasil.

O Banco do Nordeste concede o Prêmio BNB no valor de R$ 15 mil, que será dividido entre o melhor filme da Mostra Competitiva de Curta-Metragem e Mostra Olhar do Ceará.

Um júri formado por três estudantes de cinema dos cursos da Universidade Federal do Ceará (UFC), Universidade de Fortaleza (Unifor) e Vila das Artes (equipamento vinculado à Secretaria de Cultura da Prefeitura de Fortaleza) vota no Prêmio Olhar Universitário, que elegerá o Melhor Longa e Melhor Curta, que receberão o Troféu Mucuripe, e elegerá o ganhador do Troféu Oscarito, criado pela Câmara Municipal de Fortaleza com o intuito de enaltecer o cinema nordestino em diferentes aspectos. O troféu será concedido a um produtor, ator, atriz, diretor, roteirista ou personalidade cearense.

Há ainda o Prêmio Vila das Artes – Núcleo de Produção Digital/NPD, concedido aos Dois Melhores Filmes da Mostra Olhar do Ceará escolhidos pelo júri. O prêmio será de: 5 diárias de utilização de câmera digital 7D + cartão de memória + tripé; 5 diárias de utilização de equipamento de captação de som (microfone, mixer e gravador); 5 diárias de utilização de kit de iluminação; 5 diárias de ilha de edição; exibição na Vila das Artes do filme finalizado; 2 cursos de curta duração oferecidos pela Escola Pública de Audiovisual. O prêmio tem vigência de um ano.

Prêmio Casa Amarela Eusélio Oliveira, para o Melhor Curta-Metragem da Mostra Olhar do Ceará. O eleito ganhará: 6 diárias seguidas de van com motorista para produção audiovisual; 10 diárias de ilha de edição. O prêmio tem vigência de um ano.

E mais, o Prêmio Mistika, que concede masterização em DCP ao Melhor Curta-Metragem da Mostra Olhar do Ceará.

Quem faz Cine Ceará

Apresentado pelo BNDES, o 25° Cine Ceará é promovido pela Universidade Federal do Ceará, através da Casa Amarela Eusélio Oliveira, com apoio do Ministério da Cultura por meio da Secretaria do Audiovisual, do Governo do Estado do Ceará via Secretaria da Cultura – Secult, e da Prefeitura Municipal de Fortaleza através da Secretaria de Cultura – Secultfor. É uma realização da Associação Cultural Cine Ceará, Corte Seco Filmes e Bucanero Filmes e tem o patrocínio de empresas públicas e privadas, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura (SIEC) e da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet).  O festival tem patrocínio da Oi e apoio cultural da Oi Futuro. Patrocínio: Indaiá.

Os filmes

 MOSTRA COMPETITIVA DE LONGA-METRAGEM

1.       CAVALO DINHEIRO. De Pedro Costa. Portugal

2.       JAUJA. De Lisandro Alonso. Argentina

3.       CRUMBS. De Miguel Llansó. Espanha, Etiopia – Première no Brasil

4.       A OBRA DO SÉCULO [LA OBRA DEL SIGLO]. De Carlos M. Quintela. Cuba – Première no Brasil

5.       NN. De Héctor Gálvez. Peru – Première no Brasil

6.       LOREAK. De Jon Garaño e José Mari Goenaga. Espanha – Première no Brasil

7.       REAL BELEZA. De Jorge Furtado. Brasil – Première Mundial

8.       CORDILHEIRAS NO MAR: A FÚRIA DO FOGO BÁRBARO. De Geneton Morais  Neto. Brasil – Première Mundial

9.       O CLUBE [EL CLUB]. De Pablo Larraín. Chile – Première no Brasil

MOSTRA COMPETITIVA BRASILEIRA DE CURTA-METRAGEM

1.         MICRO-MACRO. Diego Akel. Animação. HD. 1’. Cor. CE . 2015

2.         CENÁRIO. Carol Veras, Felipe Gurgel, Mariana Lage, Regis Cunha. Experimental. HD. 5’55”. Cor. CE. 2014

3.         AVENIDA PRESIDENTE KENNEDY.  Adalberto Oliveira. Documentário. HD. 16’. Cor. PE. 2014

4.         HISTÓRIA DE ABRAIM.  Otavio Cury. Documentário. HD. 12’. PB. SP. 2015

5.         KYOTO. Deborah Viegas. Ficção. Full HD. 9’. Cor. SP. 2014

6.         MIRAGEM. Virgínia Pinho. Experimental. HD. 10’. Cor. CE. 2014

7.         QUINTAL. André Novais Oliveira. Ficção. DCP. 20’24”. Cor. MG. 2015

8.         A FELICIDADE CHEGA AOS 40. Daniel Nolasco. Ficção. HD. 16’. Cor. GO. 2014

9.         MURIEL. Vanessa Cavalcante. Ficção. HD. 18’. Cor. CE. 2014

10.     O LUGAR MAIS FRIO DO RIO. Madiano Marcheti. Ficção. HD. 6’. Cor. RJ. 2014

11.     COMO SÃO CRUÉIS OS PÁSSAROS DA ALVORADA. João Toledo. Ficção. HD. 20’. Cor. MG. 2015

12.     FEIO, VELHO E RUIM. Marcus Curvelo. Experimental. HD. 9’. Cor. BA. 2015

13.     VIRGINDADE.  Chico Lacerda. Documentário. HD. 15’. Cor. PE. 2014

14.     CHOCLO. Caetano Gotardo. Documentário. HD. 5’. Cor. SP. 2015

15.     ACTION PAINTING Nº 1 / Nº 2. Krefer e Turca. Experimental. HD. 7’. Cor. PR. 2014

16.     NUA POR DENTRO DO COURO. Lucas Sá. Ficção. FULL HD. 20’. Cor. MA. 2014

MOSTRA OLHAR DO CEARÁ

1. A CIDADE ETERNA. De Carlos Rocco. Ficção. HD. 19’30”. COR.CE. 2014

2. ALGUNS PÁREOS EM PALERMO. De Gabriel Silveira. Documentário. HD. 15’. Cor. CE. 2014

3. BALNEÁRIO. De Marina de Botas. DocFic. HD. 13’. Cor. CE. 2014

4. CELINA. De Diego Marcus. Ficção. HD. 8’. Cor. CE. 2014

5. CITOPÍGEO. De Chinfrapala. Experimental. HD. 19’10”. COR. CE. 2014

6. CLÍNICO. De Irene Bandeira. Ficção. HD. 12’. COR. CE. 2014

7. DE TERÇA PRA QUARTA. De Victor Costa Lopes. Ficção. HD. 13’.CE. 2015

8. MIXTAPE DOIS IRMÃOS. De Henrique Gomes e Juliana Siebra. Ficção. MiniDV.  COR. 14’. CE. 2014

9. ONDE VIVEM OS MONSTROS? De Ythallo Rodrigues. Documentário Experimental. HD. 10’.Cor/ P&B. CE. 2015

10. RUA DOS VAGALUMES. De Camila Vieira. Ficção. HD. 13’. COR. CE. 2015

11. TENHO UM DRAGÃO QUE MORA COMIGO. De Wislan Esmeraldo. Ficção. HD. 17’. COR. CE. 2014

12. VAILAMIDEUS. De Ticiana Augusto Lima. Documentário. HD. 8’.COR. CE. 2014

13. SEM TÍTULO. De Lucas Girino. Experimental. HD. 6’. COR. CE. 2014.

MOSTRA NOVO CINEMA ESPANHOL

LONGAS

1. ESTRELA CADENTE (STELLA CADENTE) (De Luis Miñarro. 2014)

2. NEM TUDO É VIGÍLIA (NO TODO ES VIGILIA) (De Hermes Paralluelo. 2014)

3. COSTA DA MORTE (De Lois Patiño. 2013)

4. SIMÃO DO DESERTO (SIMÓN DEL DESIERTO) (De Luis Buñuel. 1965)

5. O ESPÍRITO DA COLMEIA (EL ESPÍRITU DE LA COLMENA) (De Víctor Erice.  1973)

6. HISTÓRIA DA MINHA MORTE (HISTÓRIA DE LA MÈVA MORT) (De Albert Serra. 2013)

7. AS MAIS MACABRAS DAS VIDAS LAS MÁS MACABRAS DE LAS VIDAS (De Kikol Grau. 2014. 50′)

CURTAS

1. O ATAQUE DOS ROBÔS DE NEBULOSA 5 (EL ATAQUE DE LOS ROBOTS DE NEBULOSA 5) (De Chema García Ibarra. 2009)

2. PROTOPARTÍCULAS (De Chema García Ibarra. 2011)

3. MISTÉRIO (MISTERIO) (De Chema García Ibarra. 2013)

4. LANBROA (De Mikel Zataraín. 2011)

5. MÓVEIS ALDEGUER (MUEBLES ALDEGUER) (De Irene M. Borrego. 2015)

6. A PAIXÃO DE JUDAS (LA PASIÓN DE JUDAS) (De David Pantaleón. 2014)

7. SER E VOLTAR (De Xacio Baño. 2014)

8. CHIGGER ALE (De Fanta Ananas. 2013)

EXIBIÇÕES ESPECIAIS

1. VAMOS FAZER UM FILME? (De Beto Aquino, Germano Luz, Luciana Monte e Leonardo Maia Pires. 2015)

2. SILÊNCIO (De Armando Praça e Janaína Marques. 2015)

3. FLORES (De Armando Praça e Janaína Marques. 2015)

4. A LENDA DO GATO PRETO (De Clébio Viriato Ribeiro. 2015)

5. MEDO DO ESCURO (De Ivo Lopes Araújo. 2014) [FILME DE ENCERRAMENTO]

MOSTRAS SOCIAIS

1. Melhor Idade e Acessibilidade: CINE HOLLIÚDY (De Halder Gomes. 2013)

2. O Primeiro Filme a Gente Nunca Esquece: AMAZÔNIA 3D (De Thierry Ragobert. 2013)

SERVIÇO

25° Cine Ceará – Festival Ibero-Americano de Cinema – De 18 a 24 de junho de 2015. Cerimônias de Abertura e Encerramento, Mostras Competitivas, Melhor Idade e Acessibilidade, O Primeiro Filme a Gente Nunca Esquece e Exibições Especiais: Cineteatro São Luiz (Praça do Ferreira, s/n – Centro); Mostras Olhar do Ceará, Novo Cinema Espanhol e Exibição Especial: Cinema do Dragão/ Fundação Joaquim Nabuco – Sala 2 (Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura); Seminário MAC – Mercado Audiovisual Cearense: Porto Iracema das Artes (Rua Dragão do Mar, 160 – Praia de Iracema); Masterclasses: Cena 15 (Rua José Avelino 495 – Praia de Iracema) e Debates com Realizadores: Mareiro Hotel (Avenida Beira Mar, 2380 – Meireles), em Fortaleza, Ceará. Acesso gratuito mediante ingressos com distribuição no local. Para a noite de abertura os ingressos começam a ser distribuídos na bilheteria do Cineteatro São Luiz no dia 16, a partir das 13h até esgotarem os 250 convites duplos disponíveis, respeitando o limite das 18h. Informações: www.cineceara.com. Facebook: FestivalCineCeara

18.06.2015

Giselle Dutra
Gestora de Célula/Secretarias
(85) 9922.2712

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado – Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br
(85) 3466.4898