Dragão do Mar traz programação de cinema, teatro, música, festival de design e arte digital

10 de novembro de 2014

Programação cultural de 10 a 16 de novembro

Cine Caolho

Sessão #12 do projeto Cine Caolho será realizado nesta segunda-feira, dia 10. O cineclube propõe-se como um espaço para a exibição e reflexão sobre a produção audiovisual cearense. Um lugar para o encontro, para se ver cinema cearense, para debater e para se inquietar.

A programação é gratuita, com exibição no Cinema Dragão do Mar, e, nesta edição traz os filmes CITOPÍGEO, de Rafael Parente, Leandro Maciel, Tuan Fernandes e André Luíz (Chinfrapala); JACKLEGAL, de Wanessa Malta; EN SACO, de Sidarta Vianal e SOUBE POR AÍ QUE VOCÊ ANDA FAZENDO CINEMA, de Luca Salri. Curadoria de Marcelo Ikeda e Pedro Diogenes.

Após a sessão, debate com Rúbia Mércia e distribuição de texto de Diego Benevides. Entrada gratuita sujeita a lotação da sala, portanto chegue cedo e retire o ingresso na entrada da sala 02.

_Dia 10, às 19h30, na sala 2 do Cinema do Dragão-Fundação Joaquim Nabuco. Acesso gratuito.

Rafael Castro [show]
Turnê Norte/Nordeste do álbum “Lembra?”

O paulista Rafael Castro é certamente um dos compositores mais inquietos de sua geração. Multi-instrumentista autodidata, compõe os arranjos de todos os instrumentos de cada uma de suas músicas. Perfeccionista, grava todos eles, se pudesse, tocaria todos ao mesmo tempo em cada um de seus shows. O que pode parecer egocentrismo é, na verdade, uma busca pessoal por um som que seja seu, busca essa que culminou em seu mais recente trabalho, o álbum “Lembra?”.

O disco tem a participação de Tulipa Ruiz, Pélico, Leo Cavalcanti, Mauricio Pereira e Christian Camilo (Instiga). Nono trabalho assinado por Castro, que tem apenas 27 anos, mas o primeiro de sua discografia oficial. Todos os anteriores foram lançados na Internet e podem ser baixados no site oficial. Nele, é possível fazer download também do EP “RC canta RC”, com interpretações para as músicas de Roberto Carlos.

Rafael Castro está finalizando a direção musical do álbum de estreia da banda paulistana Primos Distantes, assinou a trilha sonora da peça teatral “Quanto Custa”, texto de Brecht, dirigida por Pedro Machado Granato, e também está em fase de produção da trilha sonora do longa-metragem “Asco”, de Alexandre Paschoalini.

Em 2012, foi um dos escolhidos para a Mostra Prata da Casa do Sesc Pompeia, que reuniu os melhores shows apresentados no projeto naquele ano. Recebeu também o prêmio de Melhor Show de 2012, por votação popular no Guia da Folha.

_Dia 14, às 20h, no Anfiteatro. Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia). Conheça mais sobre o cantor: www.rafaelcastro.com.br.

Orquestra Jovem Meu Bem Querer [show]

Maestro: Eder Wagner Aquino Leite

A Fundação Tuboarte (Jaguaribe-CE) iniciou suas atividades na área de educação musical em 2003 com crianças e adolescentes. No ano de 2007, criou-se a primeira turma do Coral, onde foram atendidas cerca de 120 crianças. Em seguida, fundou o Grupo de Flautas com demanda para mais 50 crianças que se iniciaram na musicalização infantil. No ano seguinte, ampliou-se o Grupo de Flautas, transformando-o em um grupo instrumental mais amplo e mais diversificado com a inclusão de novos instrumentos e aumento do número de crianças, adolescentes e jovens atendidos pela Fundação Tubaorte.

Foi a partir daí que se viu a possibilidade e a necessidade da criação da primeira orquestra da cidade de Jaguaribe (CE), mediante potencial de musicalidade demonstrado pelos alunos já matriculados. Em janeiro de 2008, a Fundação Tuboarte investiu em uma oficina de instrumentos de corda, realizada na cidade do Crato-CE, onde participaram professores e alunos desta instituição. Esse foi o ponto de partida para a criação e formação da primeira turma da Orquestra Jovem Meu Bem Querer.

Daí em diante, a Fundação tem investido em cursos e oficinas para melhorar o nível de execução dos alunos da orquestra, além de ampliar e renovar constantemente o instrumental, proporcionando um número maior de vagas para que mais crianças, adolescentes e jovens possam ingressar no estudo da música. Atualmente, a Orquestra Jovem Meu Bem Querer conta com um grupo de 50 jovens músicos com horários alternados e ensaios coletivos, fazendo apresentações por todo o estado do Ceará.

_Dia 14, às 19h, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Acesso gratuito.

Banda #TocaA10 [show musical]
Show Os Periféricos: o som que no move

A Banda #TocaA10 surgiu recentemente na tentativa de reunir a antiga formação que já existia no bairro do Bom Jardim desde 2009, sendo na época “O Bom do Vixe”. Por um determinado tempo, seus integrantes seguiram cada um caminhos diferentes, mas sem deixar de vez o gosto pela boa música e os laços de amizade, causa principal desse reencontro que gerou a #TocaA10. A nova proposta da banda é trabalhar com músicas autorais aliando a releituras da MPB.

_Dia 15, às 20h, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Acesso gratuito.

Espetáculo Made in Ceará
Com Edmilson Filho (Cine Holliúdi) – Direção: Halder Gomes

Imaginem as diferenças culturais entre brasileiros e americanos. Agora, imaginem estas diferenças do ponto de vista do humor cearense, através do olhar criativo e particular de um cearense naturalizado americano. É neste contexto que se insere o espetáculo “Made in Ceará”, monólogo protagonizado por Edmilson Filho, premiado ator de cinema, que iniciou sua carreira como humorista. Tocando em assuntos diversos, o ator leva o público a uma viagem fascinante de lembranças e comparações sobre as realidades dos dois países de uma forma engraçada e original.

Da diferença entre um mero diálogo em uma fila da Disney nos EUA e uma fila em um terminal de ônibus qualquer no Ceará a assuntos mais complexos, como as formas de abordagens das professoras infantis aos pais dos alunos, o espetáculo discorre com muito humor e um olhar único e inédito do contraste cultural que, ao contrário do que muitos imaginam, diferenciam drasticamente Brasil e EUA.

Se os EUA tem no Super-Homem, Homem-Aranha, dentre outros, suas referências de histórias de super-heróis, no Brasil temos o Saci-Pererê. Em compensação, quando o Saci resolve lutar, todo chute é uma “voadora”.

Sem perder a autoestima diante das dificuldades sofridas para a adaptação em um país “estranho” e sem falar a língua, o exemplo do Saci reflete o olhar observador e bem humorado de Edmilson, que a partir de tais observações começou a criar um paralelo entre as duas culturas, resgatando memórias de infância e unindo-as às novas experiências que transitam por temas como as relações familiares, inseguranças, sexualidade, festas, consumo de bebidas, linguagens e expressões corporais, dentre vários outros temas divertidos e até mesmo insólitos.

O espetáculo MADE IN CEARÁ não é só humor, mas um brinde a nossa cearensidade. As sutilezas da vida passam ali, mostrando especificidades nossas que só um cearense entende de verdade. A comparação ao povo americano nos faz pensar o quanto somos diferentes, mas o quanto somos de verdade, o quanto somos a nata do lixo, o luxo da aldeia, somos do Ceará, como diz Ednardo em Terral.

Carregamos na bagagem um palavreado só nosso, repleto de afetações, transgressões, mas que representa o que há de mais importante em um povo: a sua cultura. Dizer “o cão comendo mariola”, “menino amofinado”, “Aí dentro” é tão legítimo quanto um “Oh my God” dos americanos, e não nos faz grosseiros ou rudes, pelo contrário, nos faz gente, gente com toda a intensidade da palavra. Edmilson incorpora o cearense feliz e realizado que traz na pele as sentenças de um povo de bem com a vida. Por ser cidadão americano e presenciar as especificidades desse povo, consegue como ninguém retratar o seu dia a dia.

Comparar as várias situações do cotidiano desses povos (cearenses e americanos) é no mínimo inusitado, pois quem os conhece sabe que há uma cratera entre os dois. Mas aí é que está o grande charme de MADE IN CEARÁ, mostrar que as diferenças muitas vezes aproximam e que apesar de tão diferentes sempre há uma intersecção. O humor consegue deixá-los em um único patamar: povos diferentes, sem superioridade nem inferioridade.

Edmilson consegue ser engraçado não só pelo texto, mas pela apresentação corporal. Os gestos, a fisionomia, os trejeitos dão equilíbrio ao que um ator precisa em cena. O palco é dele e de mais ninguém.

_Dias 15, 16, 21, 22, 23, 28, 29 e 30, às 22h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 60 e R$ 30 (meia). Classificação livre.

Espetáculo “Em construção”
Cia. Plural de Artes Cênicas – Direção e concepção: Tonico Lacerda Cruz

O espetáculo propõe ao espectador e aos próprios artistas a desconstrução da história do ser humano, a partir de questionamentos acerca de si mesmo e da proposta de negação do seu natural sentimento de auto-suficiência. O ser humano, absolutamente perfeito, mas permanentemente em construção é o mote para que a história do ser humano seja desconstruída para ser reconstruída a partir de outras óticas, por cinco personagens clownescos.

A dialética corporal apresentada utiliza o tripé: humor, emoção e reflexão, para fazer ressignificar a história de cada um, propondo outros pontos de vista acerca de temas como: sociedade, autosuficiência, violência, tolerância, gênero, relacionamentos e família. Todos nós podemos criar e/ou recriar a própria vida, sempre. O como, depende apenas de cada um. Cinco artistas apresentam quadros que são costurados entre eles pelos próprios espectadores, a partir da proposta de não texto verbalizado, já que as letras das músicas, utilizadas como pano de fundo, provocam a reflexão de cada um. Este espetáculo é fruto de pesquisa por três anos em mímica e teatro físico e leva para o palco as linguagens entrelaçadas da mímica, do teatro físico, do circo e da dança. A trilha sonora tem músicas de Pingo de Fortaleza, Gen Rosso, J. Lima, Lenine, Teatro Mágico e Lindomar Castilho.

_Dias 14, 15 e 16, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia). Classificação livre.

OFFF FORTALEZA 2014 – FESTIVAL DE DESIGN E ARTE DIGITAL

Um dos maiores eventos internacionais de design e artes digitais acontece pela primeira vez no Brasil e aporta em Fortaleza, entre 11 e 13 de novembro, no Teatro do Centro Dragão do Mar. O OFFF Fortaleza 2014 reunirá designers e representantes dos mais renomados escritórios internacionais de design, para um encontro com profissionais e estudantes que estarão frente a frente com os maiores nomes do setor, vindos da Espanha, Inglaterra, Estados Unidos.

De 11 a 13 de novembro o Brasil receberá pela primeira vez uma edição do OFFF – Festival de Design e Arte Digital, evento mundialmente reconhecido por reunir alguns dos mais consagrados nomes do setor no plano internacional. Fortaleza será a cidade-sede do encontro, com debates e palestras acontecendo no Teatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, tendo como público-alvo profissionais e estudantes do Ceará e de vários outros estados, interessados em ampliar seus conhecimentos com um intercâmbio com grandes mestres do design mundial.

O OFFF nasceu em Barcelona, Espanha, há mais de uma década, como um encontro para celebrar a criação contemporânea, o design e a arte digital, já com a proposta de realizar conferências e oficinas reunindo os mais aclamados nomes do design e da tecnologia. Desde então, o OFFF se tornou uma referência mundial, sendo realizado em cidades como Nova York, Paris, Lisboa, Madri, Cidade do México, Istambul e Lisboa. Agora, o festival chega pela primeira vez ao Brasil, tendo Fortaleza como cidade-sede, em uma realização da Anima Cult e da Tupi Comunicação, com produção executiva da Usina 2. O festival conta com apoio institucional do Governo da Espanha, da Ação Cultural Espanhola, da Associação Brasileira de Empresas de Design (ABEDesign) e do Instituto Dragão do Mar.

“O público do OFFF é formado por pessoas que querem se aperfeiçoar, evoluir em seus conhecimentos sobre design e cultura digital, por profissionais e estudantes desses setores, que encontram no festival uma oportunidade única de aprender e de interagir com os maiores nomes internacionais do design”, destaca a produtora cultural Glícia Gadelha, integrante da Comissão Organizadora do OFFF Fortaleza 2014.

“A realização de um evento do porte do OFFF, em Fortaleza, é um reforço à presença da cidade no mapa da economia criativa mundial, com um festival que reúne artistas e profissionais do design, de altíssima qualificação, vindo pela primeira vez ao Brasil, em sua grande maioria, para apresentar seu trabalho e, mais do que isso, dialogar com designers do Ceará e de outros estados”, aponta Glícia, uma das responsáveis pelo desafio de trazer o OFFF a Fortaleza, em parceria com a Usina 2 e com o organizador nacional, o produtor cultural Túlio Pinheiro, que conheceu o OFFF em Barcelona e integrou a equipe de produção do evento na Europa.

“Morando em Barcelona, em 2010, conheci o OFFF diretamente na cidade onde o festival nasceu. Participei da produção do evento e me aproximei dos realizadores internacionais do festival”, destaca Túlio. “Diante desse canal direto com os organizadores, quando voltei pra Fortaleza, há três anos, vi quase como uma obrigação o desafio de trazer o festival pra cá, trazendo os grandes nomes do design mundial e contribuindo para que o trabalho dos designers cearenses passe a ter maior visibilidade também no circuito internacional”, aponta.

Os idealizadores do OFFF, relata Túlio, viram com entusiasmo a proposta de realizar uma primeira edição no Brasil e a escolha por Fortaleza. “Todos ficaram muito felizes com a ideia, assim como os artistas que estamos trazendo para o OFFF Fortaleza estão entusiasmados em vir ao Brasil, trocar conhecimentos com os designers daqui e conhecer mais sobre o Ceará e o País”, ressalta.

“A escolha pelo Centro Dragão do Mar também foi um modo de inserir o festival em um espaço multicultural e em um equipamento que procura criar pontes no exterior para a divulgação da nossa produção. Incluímos designers cearenses no festival e temos certeza de que esse intercâmbio será muito enriquecedor”, completa.

Interação e aprendizado

O formato do OFFF Fortaleza, destacam os organizadores, privilegiará a interação, a troca de ideias e experiências, de um modo espontâneo e informal. “Mais do que se deslumbrar com o que vai ser mostrado pelos grandes artistas internacionais do design, os participantes terão a oportunidade de interagir, dialogar, aprender, em uma atmosfera informal, de troca de ideias. Esse é um diferencial do festival”, enfatiza Túlio Pinheiro.

“Esse nível de interação com grandes artistas certamente vai repercutir na produção de design e artes visuais no Ceará. A partir das trocas que vão acontecer no OFFF, temos certeza de que muitas coisas novas e diferentes vão aparecer, contribuindo para a nossa cena”, avalia o organizador nacional.

Oportunidade única

Os organizadores do OFFF destacam ainda a oportunidade, trazida pelo festival, de profissionais, estudantes e artistas cearenses conviverem e aprenderem diretamente com integrantes de estúdios de design como o Cake e o The Mill (Inglaterra), Lo Siento (Espanha) e o multinacional Mucho, além dos premiados designers brasileiros dos escritórios Lobo e Polegar Opositor.

“Todos que ficam sabendo que vai acontecer em Fortaleza um festival de design e artes visuais, trazendo esses nomes, ficam imediatamente entusiasmados. Esses profissionais que estão vindo para o OFFF Fortaleza são aqueles que a gente acompanha pela Internet, pelos portais de design, são as nossas referências, mas que estão distantes da gente”, pontua. “Pela primeira vez, vamos ter a oportunidade de trocar experiências com essas pessoas e conhecer mais sobre como elas trabalham, como chegam a resultados tão incríveis, que chamam a atenção do mundo”.

Programação e convidados

O OFFF Fortaleza 2014 tem sua programação distribuída entre os dias 11, 12 e 13 de novembro, com as conferências e os showcases no Teatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. A abertura oficial acontece na terça-feira, 11/11, às 19h30, com uma solenidade seguida, logo de início, de uma das maiores atrações do festival: a conferência com representantes do escritório de design The Mill (EUA e Inglaterra).

Na quarta-feira, 12/11, as atividades do OFFF Fortaleza têm início às 16h, com o designer Rafa Soto. Às 17h a oportunidade é de trocar conhecimentos e experiências com o idealizador e fundador do OFFF, Hector Ayuso, pela primeira vez realizando uma palestra, em 15 anos de festival, para privilégio do público cearense. Os criativos integrantes do Polegar Opositor compartilham sua vivência com os participantes do festival a partir das 18h30. Às 19h é a vez dos espanhóis do Lo Siento. Os designers norte-americanos Anton & Irene fecham a noite, dialogando com o público a partir das 20h.

Já na quinta-feira, 13/11, os integrantes do multinacional Mucho abrem os trabalhos do último dia de OFFF Fortaleza, a partir das 16h. Às 17h é a vez dos integrantes do escritório paulistano Lobo, um dos mais aclamados do País. A designer norte-americana Sara Blake encontra o público cearense a partir das 18h30. Fechando a programação do festival, a partir das 19h30, outra das atrações mais esperadas do evento: os britânicos do Cake, um dos mais influentes estúdios de design de todo o mundo.

Ingressos à venda

O OFFF Fortaleza 2014 tem vagas limitadas, de acordo com a capacidade do Teatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. As conferências contarão com tradução simultânea. As vagas serão preenchidas em ordem de demanda e a venda de ingressos já começou, através do site www.bilheteriavirtual.com. O site também mantém um quiosque de vendas no Shopping Del Paseo (Av. Santos Dumont, 3131, 3º piso).

No primeiro lote, os ingressos para os dias 12 e 13/11 custam R$ 80,00 (com meia entrada a R$ 40,00), para cada dia. Já a solenidade de abertura e a primeira conferência, no dia 11/11, com os aclamados integrantes do estúdio de design The Mill (EUA e Inglaterra) terá entrada franca, com ingressos distribuídos a partir das 14h da manhã do mesmo dia, na bilheteria do Centro Dragão do Mar (um ingresso por CPF).

_De 11 a 13 de novembro, no Teatro Dragão. Ingressos: www.bilheteriavirtual.com. Informações e contatos: www.offffortaleza.com e www.facebook.com/OfffFortaleza.

Assessoria de imprensa: Dalwton Moura (8699.6524)

Minicurso “Acervo, aquisição, conservação e exposição”

No minicurso, transitaremos pelas reservas técnicas dos museus do CDMAC e aprenderemos acerca dos processos que envolvem a aquisição de acervo, sua conservação e exposição. O minicurso será ministrado pelo Núcleo de Conservação e Documentaçã?? dos Museus do CDMAC: Magda Mota, Maria Aparecida e Fernando Marques.

_ Dia 14, das 13h30 às 15h, no miniauditório do MCC. Acesso gratuito. Vagas: 15. Inscrições até 12/11: 3488-8621 ou educativomcc@dragaodomar.org.br

Oficina Objetos para dançar

É preciso corpo para que haja vida/arte. É preciso vida para ser corpo/arte. Parangolé, assim como seu nome, é invenção/ intervenção/exposição. O Educativo MAC propõe discutir a poética produtiva/expressiva do corpo no espaço e como espaço, seja no próprio museu ou na cidade que o/se habita. Tomando os Parangolés de Hélio Oiticica como utensílio inventivo de liberdade(s), vamos confeccioná-los, para usá-los e, então, nos levar além.

_Dia 15, às 16h, no piso inferior do MAC. Acesso gratuito. Educadores: Nayana Castro e Hervé Baba.

Oficina “Ciclogravura e preservação ambiental”

Você sabe o que é ciclogravura? Sabe quais os materiais usados e quais podem ser reutilizados na técnica? Então venha aprender a história e a confecção sustentável desse artesanato tipicamente litorâneo.

_Dia 15, das 17h às 18h30, no miniauditório do MCC. Vagas: 15 pessoas com 10 anos de idade ou mais. Educadores: Dandara Leite e Talita Evancely. Informações: 3488-8621 ou educativomcc@dragaodomar.org.br

Oficina de fazine “O Valor da Cidade”

Abordando as temáticas: cidade, tempo, valor afetivo, valor material, bairrismo, regionalismo, cultura local, literatura, artes plásticas e artes visuais, propomos uma reflexão acerca da relação habitante/visitante na cidade. Ao fim, desenvolveremos juntos fanzines independentes, individuais ou coletivos, colocando nele nossa perspectiva sobre o tema.

_Dia 16, das 16h às 18h, no miniauditório do MCC. Vagas: 15 pessoas com 10 anos de idade ou mais. Educadores: Clara Beatriz e Pedro Almeida. Informações: 3488-8621 ou educativomcc@dragaodomar.org.br

10.11.2014

Assessoria de Comunicação e Marketing
Instituto Dragão do Mar
Telefones: 85 3488.8625/ 8970.8081