Unidades prisionais cearenses têm recorde na inscrição de internos para o Enem

5 de novembro de 2014

A Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado (Sejus) alcançou mais um recorde na inscrição de internos do sistema prisional no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) Prisional. Neste ano, 1.167 pessoas deverão participar do Enem. O número é 99% maior que o registrado no ano passado (586).  As provas serão realizadas nos dias nove e dez de dezembro, nas próprias unidades prisionais dos inscritos.

Ao todo, 55 unidades aderiram ao exame.  O exame é uma forma de certificar os alunos que concluíram o Ensino Médio e também de acesso à universidade. A Sejus, por meio de sua Coordenadoria Educacional do Sistema Penitenciário (Cespe), está realizando aulões nas grandes unidades prisionais da Região Metropolitana de Fortaleza.

Os aulões já se iniciaram em todas as grandes unidades prisionais da RMF. Ao todo, serão quatro semanas de aulas especiais. Nas cadeias públicas do interior do Estado, nas quais há internos participantes do exame, também haverá um reforço na preparação para o Enem.

Para a secretária da Justiça e Cidadania, Mariana Lobo, o crescimento no número de inscritos é resultado de uma forte parceria entre a Sejus e a Secretaria de Educação do Estado (Seduc), com vistas a assegurar aos privados de liberdade o direito à educação. “Nosso objetivo é mostrar aos internos do sistema penitenciário cearense que o estudo é uma das formas de eles conseguirem trilhar um novo caminho quando deixarem a unidade prisional”, destaca Mariana Lobo.

O estudo é uma das formas que um privado de liberdade tem para remir sua pena. Pela alteração da lei 12.433/11, o preso tem o benefício da remição autorizado pelo Juiz quando comprovadas 12 horas de estudo, distribuídas em três dias. A cada 12h, ele abate um dia de pena.

Histórico do Enem Prisional no Ceará – Em 2013, a Sejus teve 586 inscritos no Enem Prisional. O número já era um recorde, sendo 60% maior que o registrado no ano anterior. Desse total, 380 fizeram as provas, dos quais dois internos foram aprovados em universidades federais. Somente um conseguiu autorização judicial para cursar a faculdade. Outras 14 pessoas conseguiram a certificação do Ensino Médio.

Em 2012, foram 337 internos inscritos, onde 10 foram aprovados no Enem. Destes, dois apenados tiveram pontuação para a universidade. Um deles não obteve autorização da Justiça para cursar e o outro acabou desistindo da vaga, por conta da repercussão do seu caso na imprensa.

Em 2011, foram 104 inscritos, 96 internos do sistema penitenciário cearense fizeram as provas do Enem. Destes, 17 internos conseguiram aprovação e dois internos conseguiram vaga e autorização para cursar a universidade. Ambos prosseguem no curso.

Em 2010, apenas um interno do sistema penitenciário cearense obteve aprovação no Enem, mas não conquistou vaga no Sisu.

CONFIRA O CALENDÁRIO DE AULÕES DESTA SEMANA:

06/11 – IPF, CPPLs II, III e IV, IPPOO II, Penitenciária de Pacatuba, e cadeias públicas de Pacatuba, Maracanaú e Aquiraz
07/11 – IPF, CPPLs II e IV, IPPOO II, e cadeias públicas de Pacatuba, Maracanaú e Aquiraz

05.11.2014

Assessoria de Comunicação da Sejus
Bianca Felippsen – (85) 3101-2862 www.sejus.ce.gov.br
email: ascom.sejus@gmail.com
twitter:@sejus_ce
facebook: sejusceara