Obras do Hospital e Maternidade do Sertão Central já em fase de conclusão

18 de junho de 2014

A construção do Hospital e Maternidade do Sertão Central (HMSC) avança e chega à fase de revestimento das paredes dos pavimentos superiores. O HMSC é o terceiro hospital construído no interior pelo Governo do Estado, em Quixeramobim. O investimento previsto supera os R$ 67 milhões em obras. Com 252 leitos, o novo hospital da rede pública estadual atenderá a população de 612 mil habitantes dos municípios de Boa Viagem, Canindé, Caridade, Itatira, Madalena, Paramoti, Banabuiú, Choró, Ibaretama, Ibicuitinga, Milhã, Pedra Branca, Quixadá, Senador Pompeu, Solonópole, Aiuaba, Arneiroz, Parambu, Tauá e Quixeramobim.

O Hospital e Maternidade do Sertão Central terá 15 leitos na emergência infantil, 30 leitos na emergência adulto, 20 leitos de UTI, 16 leitos de terapia semi-intensiva, 12 leitos de cirurgia, 8 no setor de neonatalogia, 11 leitos neonatais e 140 leitos na enfermaria. Serão 11 salas de cirurgia, 15 consultórios e oito salas de exames e tratamentos. A exemplo do Hospital Regional Norte, que já funciona há um ano em Sobral e atende toda a população da macrorregião Norte, o Hospital e Maternidade do Sertão Central contará também com um Centro de Atenção à Saúde Sexual e Reprodutiva da Mulher para ampliar e qualificar a assistência às mulheres, reduzindo a mortalidade materna.

No total, o hospital terá área construída de 19.505 metros quadrados. O perfil de assistência do novo hospital será terciário, ou seja, fará atendimento a casos de alta complexidade, semelhante aos outros dois hospitais regionais – o Hospital Regional do Cariri, em funcionamento em Juazeiro do Norte desde abril de 2011, com cobertura de 1,5 milhão de habitantes dos 55 municípios, e o Hospital Regional Norte.

Nova rede de saúde

Mais dois hospitais regionais, totalizando cinco no governo Cid Gomes, já estão acertados para construção: o Hospital Regional Metropolitano, em Maracanaú, para assistir Fortaleza e a população da Região Metropolitana, e o Hospital Litoral Leste/ Jaguaribe. Antes, no interior do Ceará, nunca havia sido construído um hospital público estadual. Os hospitais regionais integram a nova rede de assistência à saúde que o governo do Estado está construindo em todas as regiões. Além dos hospitais, formada também por policlínicas regionais, com 19 em funcionamento, o que amplia e facilita o acesso da população a consultas com especialistas e a exames mais complexos.  É formada ainda por Unidades de Pronto Atendimento (UPAs 24 horas), com 21 já entregues, e 19 Centros de Especialidades Odontológicas. Desse total, 18 abertos e cuidando da saúde bucal e apenas um a iniciar em Campos Sales, no Cariri, porque foi acrescido este ano ao programa de expansão e melhoria da saúde.  

18.06.2014

Assessoria de Comunicação da Sesa

Selma Oliveira / Marcus Sá (selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 / 3101.5221)

Twitter: @SaudeCeara

www.facebook.com/SaudeCeara