“Dominguinhos” estreia nesta quinta-feira (05) no Cinema do Dragão

4 de junho de 2014

Um dos mais representativos músicos do Brasil ganha uma bela homenagem com o filme Dominguinhos, que estreia nesta quinta-feira (05), às 20 horas, no Cinema do Dragão-Fundação Joaquim Nabuco. Dirigido por Joaquim Castro, Eduardo Nazarian e Mariana Aydar, o longa apresenta uma série de imagens de arquivo, narração feita pelo próprio Dominguinhos e trechos de shows célebres. Após a exibição do documentário, o Conversa de Cinema – iniciativa do Cinema do Dragão – faz debate com Mariana Aydar (idealizadora e uma das diretoras do filme), Duani (idealizador e diretor musical) e Paulo Vanderley (pesquisador e amigo de Dominguinhos). O tema do debate será “O legado de Dominguinhos para a música popular brasileira”.

O longa é narrado em primeira pessoa. Traz diversas e raras imagens de arquivo e assim revela a vida desse músico brasileiro cuja importância transcendeu o ritmo e o seu instrumento, a sanfona. Dominguinhos foi reverenciado pelo mundo todo, ganhou homenagens, prêmios, inspirou músicos e esteve presente em diversos momentos da música brasileira.

Idealizado por Mariana Aydar, Duani e Eduardo Nazarian, o filme tem produção da bigBonsai, com direção assinada por Joaquim Castro, Nazarian e Mariana. “Domingunhos” esteve no Festival de Tolouse, Bafici – Festival Internacional de Cinema Independente de Buenos Aires e integrou a mostra competitiva do É Tudo Verdade – 19º Festival Internacional de Documentários.

Além da capital cearense, o filme estreia também em Recife, Guaranhuns, Salvador e João Pessoa. O documentário, que agora pode ser visto nas telas de cinema, teve ainda uma web-série complementando o projeto – está disponível na íntegra e também aberta a todos. Oito minidocumentários que representaram as últimas entradas do músico em estúdio, ao lado de antigos e representativos parceiros musicais, podem ser vistos através dos canais www.youtube.com/dominguinhosmais e www.facebook.com/dominguinhosmais.

Depois de estrear o documentário de um dos seus inspiradores musicais, Mariana Aydar fará show com grandes sucessos da carreira, no dia 6 de junho. O Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura lança então uma promoção integrando os dois eventos: as primeiras 50 pessoas que comprarem ingresso para o show (R$ 40 e R$ 20 – meia) ganharão entrada para a estreia do filme Dominguin

Depoimentos sobre o Filme

Entre as passagens mais célebres do filme está a apresentação muito bem-humorada de Dominguinhos e Luiz Gonzaga no palco. Mas não é só: há também duetos com uma Nana Caymmi bastante emocionada, Elba Ramalho, Nara Leão, Gilberto Gil e Gal Costa. “Um Dominguinhos que pouca gente conhece: jazzista, improvisador, universal. Virtuoso que nunca estudou música”, sintetiza Mariana Aydar, explicando o porquê do seu interesse em realizar uma obra que homenageia este que é um dos ícones da música brasileira. Nela, a cantora menciona singularidades bastante marcantes na obra desse exímio sanfoneiro: seu refinamento musical, sua universalidade. “Assim era Dominguinhos. Grande, muito grande. Simples, muito simples”, diz.

O longa valoriza a experiência sensorial e cinematográfica e se aprofunda nos arquivos de imagem e fonogramas raros, numa viagem conduzida pelo Dominguinhos. Ouvimos o próprio falando de sua infância, do pandeiro como seu primeiro instrumento, dos onze dias de viagem entre Guaranhuns e o Rio (em 1954), de seu primeiro casamento, de sua parceria de vida e de música com Anastácia, sua segunda mulher, sua mescla de ritmos, de influências. Estão ali registros de Dominguinhos, um músico popular, mas que encanta os eruditos pelo virtuosismo e capacidade de improviso, que passou por todos os ritmos e tendências.

Nazarian, um dos idealizadores e diretores do longa, resume o processo de realização do documentário: “Durante três anos, o acompanhamos continuamente, de sala de concerto a casa de reboco. Testemunhamos alguns dos momentos mais marcantes de uma das manifestações mais inspiradas que a música já produziu. Presenciamos encontros e despedidas, esplendores e misérias, ouvimos histórias, lembramos saudades. Vimos Juazeiros, Assuns Pretos e Asas Brancas e todo o sertão nordestino brotar em uma tarde musical com Hermeto Paschoal. Escutamos histórias de amizade, da estrada, da vida, de morenas e xodós na conversa com Gilberto Gil. Fomos no começo, no sertão de tudo, e acompanhamos ate o final, a sua travessia. Dominguinhos completou seu ciclo. Sua história vai ficar”.

Mariana Aydar conta: “A jornada do documentário começa há seis anos. Nossa ideia era mostrar o Dominguinhos sertanejo, o menino pré-destinado a ser o sucessor de Luiz Gonzaga, o artista popular, sim. Mas também era mostrar um Dominguinhos que pouca gente conhece: jazzista, improvisador, universal. Virtuoso que nunca estudou música. Dominguinhos que escolheu o nome de sua filha Liv por causa do Bergman, Dominguinhos motorista, vô. Dominguinhos generoso, que não sabe dizer não”.

Já a produtora Deborah Osborn revela detalhes de produção. “Realizamos uma pesquisa imensa, em todos acervos, aqui no Brasil e no exterior também, procurando tudo que pudesse existir de imagem, entrevistas e áudios que se relacionassem a Dominguinhos. Afinal, queríamos revelar ao público o Dominguinhos que vai muito além do estigma do mestre do forró – um músico autodidata capaz de tocar e criar todos os gêneros musicais possíveis. Quando percebemos, tínhamos a história de Dominguinhos por ele mesmo, contada ao longo de diversas entrevistas, em diversas fases e momentos da vida, de diversas formas. E optamos por uma linda narrativa em primeira pessoa. E só conseguimos porque a equipe, todos os músicos, acervos, editoras e gravadoras também foram – como Dominguinhos – generosos nessa homenagem. Só a TV Cultura, coprodutora do projeto, por exemplo, entrou com 20 minutos em material de arquivo. Para se ter uma ideia, temos mais de 20 fontes de materiais de arquivo e 28 obras musicais que entraram no corte do filme.”

Para a gerente da área de Apoios e Patrocínios da Natura, Fernanda Paiva, o projeto materializa uma das propostas do Natura Musical que é perpetuar e dar acesso ao nosso legado musical. “Dominguinhos é um ícone. Um dos músicos mais talentosos da nossa história, que influenciou gerações e ajudou a elevou a música regional e tradicional a um patamar nacional. Esse projeto é um importante registro de sua história”, explica.

Serviço:

Exibição de Dominguinhos seguida de debate
Data: Quinta-feira (05)
Sessão: Às 20 horas, sala 2 do Cinema do Dragão-Fundação
Debate: Às 21h20m
Ingressos: R$ 12 e R$ 6 (meia)
Informações: 85 3219.5897
Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura – R. Dragão do Mar, 81 / Praia de Iracema – Fortaleza
www.cinemadodragao.com.br

Atendimento à Imprensa:

Filme Dominguinhos:
Regina Cintra e Renata Vieira / Foco Jornalístico
regina@focojornalistico.com.br / recavieira@hotmail.com
(11) 9 9169.2312 / (11) 3031.0026 / (11) 3023.3940

04.06.2014

Assessoria de Imprensa do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura

Luar Maria Brandão / Luciana Vasconcelos (85 3488.8625 – 8970.8081 – 8733.8829)