Ceará vai sediar terceira siderúrgica

12 de novembro de 2013

O Ceará vai sediar a terceira siderúgica em seu território. Nesta terça-feira (12), no Palácio da Abolição, o governador Cid Gomes e os representantes dos grupos Aço Cearense e Posco assinaram  o Memorando de Entendimento que estabelece a intenção de desenvolverem o estudo de viabilidade técnica e econômica para a instalação de uma laminadora de aços planos no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp).  Com o estudo de viabilidade serão definidos os cronogramas e prazos para a execução do projeto. A previsão é que a nova siderúrgica produza entre 600 mil a 1 milhão de toneladas de lâminas de aço por ano. Atualmente estão em instalação no Ceará a Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), no Cipp, e a Siderúrgica Latino-Americana (Silat), em Caucaia. Participaram ainda do ato de assinatura do Memorando os secretários Arialdo Pinho (Casa Civil), Danilo Serpa (Gabinete do Governador) e Alexandre Pereira, presidente do Conselho do Desenvolvimento Econômico (Cede).

Sobre a Aço Cearense

Com mais de três décadas no mercado siderúrgico brasileiro e uma média de 16 mil clientes ativos em todo o país, o Grupo Aço Cearense se destaca por seu crescimento e representatividade alcançada no mercado do aço. É líder regional do setor, com um faturamento de mais de R$ bilhões em 2012. A empresa fera 5 mil empregos diretos e cerca de 60 mil indiretos. Atualmente, no segmento de aços longos, opera a Sinobras – uma usina integrada em Marabá (PA), dedicada ao mercado de construção civil com capacidade de 400 mil toneladas por ano. Dentro SiderúrgicaNo segmento de aços planos, a Aço Cearense industrial, uma das empresas do Grupo, mantém duas unidades processadoras em Caucaia (CE), com capacidade de 760 mil toneladas por ano.

Sobre a Posco

A Posco (ex-Pohang Iron and Steel Company) é uma multinacional de aço empresa de decisões com sede na Coreia do Sul. Em 2011, teve uma produção de 39,1 milhões de toneladas de aço bruto, tornando-se a quarta maior siderúrgica do mundo por esta medida. Em 2012, foi considerada como uma das corporações do mundo. A Posco começou a vender placas de produtos em 1972 e é, ao lado da também coreana Dongkuk e da brasileira Vale, uma das sócias da Companhia Sidrúrgica do Pecém (CSP), que está se instalando com Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp). A CSP  terá capacidade de produzir 3 milhões de toneladas de aço por ano na primeira fase e chegar a 6 milhões de toneladas quando funcionar plenamente.

12.11.2013

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado
Casa Civil – 85 3466.4898
comunicacao@casacivil.ce.gov.br