CEOs regionais utilizam técnica que reduz medo do dentista

16 de setembro de 2013

A analgesia inalatória por óxido nitroso (N2O), recurso raro mesmo em consultórios particulares que reduz a dor de forma rápida, o desconforto do paciente com segurança e torna os procedimentos mais tranquilos, já começa a ser utilizada nos novos Centros de Especialidades Odontológicas regionais construídos pelo governo do Estado. Nos CEOs regionais em Cascavel, Caucaia e Sobral os moradores dos municípios das três regiões de saúde, que precisaram de atendimento odontológico nas últimas semanas, já conheceram as vantagens da novidade no serviço público  no Ceará.  

Para a técnica ser adotada nos CEOs regionais, o Governo do Estado adquiriu equipamentos e preparou os cirurgiões-dentistas. Os equipamentos foram um investimento de R$ 288.624,00, em recursos do Estado. Já os cirurgiões-dentistas participaram do Curso de Habilitação em Analgesia Inalatória com Óxido Nitroso, promovido pela Sesa, no CEO regional em Caucaia, no período de 12 a 15 do último mês de agosto.

O óxido nitroso é um gás inodoro que combinado a outros agentes reduz a dor de forma rápida, utilizado como analgésico e sedativo em procedimentos médicos e odontológicos. O gás gera uma sedação consciente, em que o paciente é capaz de manter pleno funcionamento das vias aéreas e de responder a estímulos físicos e verbais. A técnica tem se mostrado útil, principalmente em pacientes que inspiram atenção redobrada, como portadores de doenças cardiovasculares, respiratórias, neurovasculares, hepáticas, convulsivas e epilepsias, alergias, diabéticos, pacientes com ânsias de vômito e grávidas. Mas ela pode ser utilizada com vantagens na maioria das pessoas.

No Brasil, o uso do óxido nitroso como forma de analgesia inalatória em consultório odontológico para a sedação consciente foi disciplinada por Resolução do Conselho Federal de Odontologia (CFO), publicada em 2004.  O documento se baseia na lei que regula o exercício da profissão odontológica, que autoriza o cirurgião-dentista a aplicar a analgesia, desde que comprovadamente habilitado e quando seu uso constituir meio eficaz para o tratamento.

A Resolução do CFO considera apto a adotar a técnica somente o profissional habilitado em curso específico com duração mínima de 96 horas, ministrado por instituição de ensino superior ou entidade de classe devidamente registrada na autarquia. O conteúdo programático abrange conceitos de dor e ansiedade, avaliação física e psicológica do paciente, monitoramento durante a sedação, vantagens e desvantagens da técnica e emergências médicas na clínica odontológica e treinamento em suporte básico de vida, entre outros.

O acesso aos serviços especializados em saúde bucal foi ampliado no Estado nos últimos anos. Além de 15 CEOs regionais, que foram construídos pelo governo do Estado, e estão funcionando com atendimento em periodontia, ortodontia, endodontia e até diagnóstico de câncer de boca, há mais três com as construções prontas e apenas sendo equipados para inaugurações e mais um a ser iniciado em Campos Sales. Os 15 ficam em Ubajara, Crato, Juazeiro do Norte, Itapipoca, Camocim, Acaraú, Caucaia, Cascavel, Canindé, Baturité, Sobral, Brejo Santo, Limoeiro do Norte, Crateús e Russas. Os 3 que estão sendo equipados para serem entregues à população ficam em Icó, Maracanaú e Quixeramobim.

16.09.2013

Assessoria de Comunicação da Sesa

Selma Oliveira / Marcus Sá   (selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 / 3101.5221)

Twitter: @SaudeCeara

www.facebook.com/SaudeCeara