Economia cearense cresce 3,95% e alcança maior participação do PIB nacional desde 1987

5 de setembro de 2013

A economia cearense, medida pelo Produto Interno Bruto (PIB), que representa a soma de todos os bens e serviços produzidos, cresceu 3,95% no segundo trimestre de 2013, em comparação ao mesmo período do ano passado, superando a média nacional, que foi de 3,3% no período. As taxas do PIB dos últimos quatro trimestres mostram um crescimento de 3,38% para o Ceará e 1,8% para o Brasil. Os números foram divulgados nesta quinta-feira (05) pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), órgão vinculado à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo do Estado, em entrevista coletiva aos meios de comunicação, transmitida ao vivo pela internet.

Com o resultado do PIB cearense no segundo trimestre deste ano, o Estado obteve um total de 13 trimestres consecutivos acima da média nacional. Com tal desempenho – de acordo com o diretor Geral do Ipece, professor Flávio Ataliba – foi gerado a terceira maior participação da história do Ceará em relação ao PIB nacional, desde 1939, com 2,16%, sendo superado apenas pelos anos de 1965, quando a taxa ficou em 2,21%, e em 1964, com 2,19%. “Na história recente, desde 1987, atingimos a maior participação do PIB nacional” – afirmou o Diretor geral do Instituto.

Os números do PIB foram estimados com base nos resultados de três setores:  indústria, serviços e agropecuária. O trabalho do Ipece, que acaba de ser divulgado (PIB Trimestral do Ceará – 2º Trimestre/2013 – Contas Regionais) revela, por exemplo, que o setor industrial do Ceará apresentou, no segundo trimestre de 2013, o melhor desempenho, fechando com crescimento de 7,59%, com destaque para o segmento “extrativa mineral”, com incremento de 60,3%. O resultado do setor industrial cearense ficou bem acima do apresentado pelo Brasil, de 2,8% no mesmo período. Tal resultado, segundo o professor Flávio Ataliba, diretor Geral do Ipece, alavancou o crescimento da economia do Estado.

Já o setor agropecuário do Ceará apresentou o segundo melhor resultado, evoluindo 5,97%, abaixo do desempenho do PIB nacional, que ficou em 13%, consequência direta da falta de chuvas no Estado e que atingiu toda a região Nordeste. O setor de serviço cresceu 3,69%, ficando acima da média nacional no período, que foi de 2,4%. Vale observar que o segmento transporte, com 9,65%, foi o que apresentou maior resultado no setor de serviços, seguido por “alojamento e alimentação”, com 3,66%; “outros serviços”, com 3,53%, e “comércio”, com 3,47%.

PIB

 

O PIB trimestral é um indicador que mostra a tendência do desempenho da economia cearense no curto prazo. Além do Ceará, mais sete estados brasileiros realizam o cálculo de sua economia trimestralmente, a saber: Bahia, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Pernambuco, Rio Grande do Sul e São Paulo. Esses Estados utilizam a mesma ponderação das Contas Regionais. É calculado com base nos resultados dos três setores, Agropecuária, Indústria e Serviços, e desagregados por suas atividades econômicas. É importante ressaltar que, como indica somente uma tendência de crescimento ou arrefecimento da economia, suas informações e resultados são preliminares e sujeitos a  retificações, quando forem calculadas as Contas Regionais definitivas, em conjunto com o IBGE e as 27 Unidades da Federação.

05.09.2013

Assessoria de Imprensa do Ipece
Pádua Martins – 85 3101.3508