Ceará atinge meta de vacinação contra a gripe estabelecida pelo Ministério da Saúde

22 de Maio de 2013

O Ceará alcançou 80,28% de cobertura vacinal na 15ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, cumprindo a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde (MS). Até a manhã de quarta-feira (22), haviam sido aplicadas no Estado 1.103.014 doses. Dos 184 municípios, 145 atingiram 80% ou mais de cobertura. O Ministério da Saúde e a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) recomenda aos municípios que não atingiram a meta para que continuem vacinando quem faz parte dos grupos prioritários.

Entre os grupos prioritários, excluídos os doentes crônicos e pessoas privadas de liberdade, a cobertura no Ceará está em 82,94% das crianças menores de dois anos, 89,78% dos trabalhadores em saúde, 73% das gestantes, 94% das puérperas, 92,41% dos indígenas e 78,71 dos idosos acima de 60 anos.

As pessoas que formam o grupo prioritário são consideradas mais vulneráveis a desenvolver a forma mais grave da doença e ter complicações, como internação e mortes. As mulheres grávidas e os idosos acima de 60 anos ainda podem se vacinar. A vacina é segura e a melhor forma de prevenção contra a gripe.

Em todo o Brasil, 19 estados e o Distrito Federal atingiram 80% ou mais de cobertura vacinal. Na análise por grupo prioritário, a campanha teve melhor adesão entre as mulheres em puerpério (45 dias após o parto) com 100% de cobertura, seguido dos trabalhadores em saúde 93%, crianças 88,4% e pessoas acima dos 60 anos 82,3%. A população indígena teve 74,7% de imunização e gestantes alcançaram o menor índice, com 73,6% de cobertura.

Estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% a 45% o percentual de hospitalizações por pneumonias e 39% a 75% a mortalidade global. Entre os idosos, pode reduzir o risco de pneumonia em aproximadamente 60%, e o risco global de hospitalização e morte em cerca de 50% a 68%, respectivamente. A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS), é respaldada por estudos epidemiológicos e na observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias. A vacina demora até 15 dias para produzir anticorpos protetores contra a influenza.

Além da vacina, outras medidas simples de higiene pessoal são fundamentais para evitar a contaminação por gripe. É importante higienizar as mãos com água e sabão (depois de tossir ou espirrar; após usar o banheiro, antes de comer, antes de tocar os olhos, boca e nariz); usar lenço descartável; proteger com lenços a boca e nariz ao tossir ou espirrar; evitar sair de casa enquanto estiver em período de transmissão da doença (até cinco dias após o início dos sintomas); evitar aglomerações e ambientes fechados. É importante, ainda, que o ambiente doméstico seja arejado e receba a luz solar para eliminar os possíveis agentes das infecções respiratórias e que a população mantenha hábitos saudáveis, como alimentação balanceada, ingestão de líquidos e atividade física.

22.05.2013

Assessoria de Comunicação da Sesa

Selma Oliveira/ Marcus Sá ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220/ 3101.5221 / 8733.8213 )

Twitter: @SaudeCeara

Facebook: www.facebook.com/saudeceara