R$ 1,4 bilhão para obras emergenciais de combate aos efeitos da estiagem

22 de Março de 2013

Cid SecaO governador Cid Gomes se reuniu nesta sexta-feira (22) com o Comitê Integrado da Seca para a realização de um balanço e definir ações de convivência com a maior estiagem dos últimos 50 anos que o Ceará atravessa. Os valores emergenciais para combate aos efeitos da maior estiagem dos últimos 50 anos chegaram a R$ 1,4 bilhão durante a reunião, que foi iniciada às 11 horas e prosseguiu até às 18:30 horas, na Sala de Reunião, no Palácio da Abolição.

Entre as ações emergenciais está a construção de 95 km de adutoras que totalizam investimentos de R$ 22 milhões. Mais R$ 785,5 milhões em sistemas de abastecimento de água, barragens e adutoras que beneficiarão 1,2 milhão de pessoas. O  Governador autorizou mais um sistema de bombeamento de água para o Eixão das Águas no valor de R$ 4.290.317,60 e também ficou definido a construção do Açude Lontras (Chapada da Ibiapaba) totalizando R$ 350 milhões, além do investimento do Governo Federal, através do DNOCS, para a construção do Açude Fronteiras (Sertão de Crateús) no valor de R$ 300 milhões.

Durante a reunião, o secretário do Desenvolvimento Agrário, Nelson Martins, apresentou um balanço das ações do Governo do Estado e destacou que para 2013, já estão aptos a receber o Garantia-Safra quase 309 mil agricultores. Para a alimentação do rebanho, o superintendente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) no Ceará, Agenor Pereira, destacou que no Estoque do Governo Federal é 180 mil toneladas de milho. “Nós conseguimos mais 33 mil toneladas para serem enviadas ao Ceará até o final de abril”, disse o presidente da Conab.

De abril a dezembro de 2012 chegaram ao Ceará 81 mil toneladas. Em 2013, já chegaram 18 mil toneladas de milho e saiu uma nova Medida Provisória determinando que sejam enviadas ao Nordeste mais 300 mil toneladas de milho. O Ceará precisa de 38 mil toneladas de milho por mês, quantidade que o Governador vai negociar com a presidenta Dilma Rousseff.

Cid Gomes informou que vai negociar também com o Ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, a utilização dos perímetros irrigados do DNOCS pelo Estado do Ceará por um período de dois anos para que sejam implantados centos de produção de pastagem nos perímetros Jaguaribe/Apodi e Baixo Acaraú. O secretário Nelson Martins sugeriu ainda que fossem disponibilizados kits de irrigação para os perímetros irrigados do Ceará para que seja possível a produção de forragem nos perímetros irrigados administrados pelo Departamento Nacional de Obras contra as Secas. Atualmente existem 1,7 mil hectares no Jaguaribe Apodi e 200 mil hectares no Baixo Acaraú.

Carros-pipa
O Exército Brasileiro está atuando em 105 municípios com 756 carros-pipa, atendendo a 779.848 pessoas. A Defesa Civil Estadual atende atualmente 37 municípios com carros-pipa, ainda estão sendo aguardados o envio de planos de trabalho para o início da Operação em mais 44 municípios. “É importante que os municípios enviem seus planos de trabalho para que eles sejam avaliados pela Defesa Civil”, afirmou o secretário Nelson Martins. Atualmente a Defesa Civil estadual está analisando 44 planos de trabalho enviados pelas Prefeituras.

Crédito
O presidente do Banco do Nordeste, Ary Joel Lanzarim, informou ao Governador Cid Gomes que vai disponibilizar crédito, através do FNE para a agricultura. O pedido à instituição atendeu a uma demanda dos movimentos sociais (MST e Fetraece). O assunto será tratado em novo encontro do Comitê da Seca com a instituição.

 
Cinturão das Águas
O CAC será formado por um canal principal que vai margear a Chapada do Cariri, no sentido leste-oeste, para, em seguida, com direção sul-norte, atravessar as bacias do Alto Jaguaribe e Poti-Parnaíba, atingindo a bacia do Rio Acaraú. De acordo com a SRH, a previsão é de que a integração disponibilize 45 mil metros cúbios de água por segundo para o Ceará. O Cinturão se constitui de um grande sistema gravitário de canais para a condução das águas do São Francisco para a 93% do território cearense, inclusive para as regiões mais secas do Estado, bem como para aquelas de potencial turístico e econômico. Após a conclusão da primeira parte, o Governo do Estado prevê a construção de uma segunda etapa. O investimento total para todo o projeto é de R$ 7 bilhões. A primeira etapa do CAC está em fase de licitação. 

 
Eixão das Águas
O Eixão é um conjunto de obras composto por uma estação de bombeamento, canais, adutoras, sifões, e túnel que realiza a transposição das águas do Açude Castanhão para a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), reforçando o abastecimento, numa extensão de 255 km, inclusive na RMF e Complexo Industrial do Pecém, fazendo a integração das bacias hidrográficas do Vale do Jaguaribe e da Região Metropolitana, beneficiando uma população de aproximadamente quatro milhões de habitantes. O último trecho dá garantia hídrica  por 30 anos para a RMF e os empreendimentos localizados no Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP).

 

22.03.2013

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado
Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br – 85 3466.4898