50 novas Mandallas beneficiarão 150 famílias cearenses

20 de Março de 2013

O Governo do Estado do Ceará, através da Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA), vai iniciar a construção de 50 Mandallas em 29 municípios cearenses. A autorização foi confirmada pelo governador Cid Gomes durante a última reunião de Monitoramento de Ações e Projetos Prioritários (MAPP).

A Mandalla é um sistema metodológico de divulgação de cultivo agropecuário com base agroecológica, onde se cultivam plantas numa área de 2,5 mil metros quadrados em canteiros circulares formados ao redor de um reservatório de água. O agricultor pode plantar até 52 tipos de culturas, entre hortaliças, verduras, ervas medicinais, grãos e frutas. Também podem ser criados peixes, aves, ovinos, caprinos e bovinos. O investimento é de R$ 300 mil com recursos oriundos do Tesouro Estadual.

As famílias beneficiadas com Mandallas recebem assistência técnica da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce) sobre a produção e comercialização dos produtos. Com isso, elas se credenciam a serem fornecedoras para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

Os municípios que serão beneficiados nesta etapa são Araripe, Aquiraz, Aratuba, Canindé, Capistrano, Chorozinho, Cedro, Cascavel, Crateús, Graça, Itapiúna, General Sampaio, Independência, Icapuí, Ibaretama, Icó, Lavras da Mangabeira, Quixelô, Milhã, Missão Velha, Morada Nova, Nova Russas, Paraipaba, Parambu, Porteiras, Quiterianópolis, Solonópole, Jaguaretama e Várzea Alegre.

Segundo o coordenador estadual do projeto, José Ximenes de Farias Júnior, cada Mandalla beneficia em média 3 famílias. “Nós já estamos implantando, no primeiro semestre 42 Mandallas no interior cearense, pois já tivemos autorizada a liberação de R$ 250 mil para esse trabalho no final de 2012. Este ano nós vamos implantar 92 projetos no Ceará”, comemorou.

A Mandalla é uma atividade eminentemente produtiva e de preservação ambiental, já que garante a sustentabilidade do meio ambiente sem usar de artifícios como queimadas, desmatamento ou agrotóxicos para a produção dos alimentos. “O Projeto Mandalla é um incentivo à produção sustentável e também uma oportunidades que nós oferecemos aos agricultores familiares de terem renda, a partir do momento em que os governos Estadual e Federal compram o que os excedentes produzidos para o PAA e para o PNAE”, afirmou o secretário do Desenvolvimento Agrário, Nelson Martins.

 

20.03.2013

Assessoria de Comunicação da SDA

Lúcio Filho / Amanda Sobreira ( asscom@sda.ce.gov .br / 85 3101.8105 – 8897.8510)

Twitter: @ImprensaSDA