Crescimento da produção industrial do Ceará é destaque no mês de janeiro

13 de Março de 2013

A produção industrial do Ceará em janeiro de 2013, comparando com janeiro de 2012, cresceu 15,4%. Esse foi o maior percentual alcançado entre as 14 localidades pesquisadas e maior que o desempenho nacional, que ficou com índice de 5,7% e foi seguido pelo Rio de Janeiro (13,0%) e Minas Gerais (10,1%). Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (13) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Esse acentuado crescimento da indústria cearense foi impulsionado em grande parte pelo comportamento positivo dos setores de produtos têxteis (tecidos de malha sintética e de algodão), alimentos e bebidas (castanha de caju torrada, biscoitos, bolachas, refrigerantes, cervejas e chope), calçados e artigos de couro (calçados de material sintético de uso feminino) e minerais não-metálicos (cimentos “Portland”).

Ainda de acordo com o IBGE, na passagem de dezembro de 2012 para janeiro de 2013, a indústria cearense também obteve grande crescimento, alcançando 9,3% e obtendo o segundo maior aumento entre os locais pesquisados (menor apenas que o do Paraná, com 11,3%) e maior que o percentual nacional, que ficou com índice de 5,7%. Conforme o estudo, a evolução do índice de média móvel trimestral para o total da indústria assinalou variação positiva de 0,4% no trimestre encerrado em janeiro de 2013 frente ao nível do mês anterior, acelerando o ritmo frente aos resultados de novembro (-0,4%) e de dezembro (-0,1%).

Esse movimento também foi observado em termos regionais, já que dez locais apontaram taxas positivas nesse mês. Mais uma vez o Ceará aponta o maior crescimento nacional (4,8%). Em seguida vem a Região Nordeste (2,6%), Pernambuco (2,3%), Rio Grande do Sul (2,1%), Bahia (1,8%), Rio de Janeiro (1,4%), Amazonas (1,3%), Santa Catarina (1,0%), Paraná (0,4%) e São Paulo (0,1%). Por outro lado, Goiás (-3,4%) e Espírito Santo (-3,1%) registraram as quedas mais elevadas, seguidos por Pará (-1,9%) e Minas Gerais (-0,4%).

Os sinais de aumento no ritmo produtivo também ficaram evidentes no confronto do último trimestre de 2012 com o resultado do primeiro mês de 2013, ambas as comparações contra igual período do ano anterior, em que 11 dos 14 locais pesquisados mostraram maior dinamismo, acompanhando o movimento no índice nacional, que passou de -0,4% no quarto trimestre do ano passado para 5,7% em janeiro desse ano. Nesse mesmo tipo de confronto, Ceará (de -1,5% para 15,4%), Rio de Janeiro (de -0,6% para 13,0%), Paraná (de -15,8% para -3,9%) e Rio Grande do Sul (de -8,5% para 1,9%) apontaram os maiores ganhos, enquanto Goiás (de 4,4% para -4,0%) assinalou a maior perda de ritmo entre os dois períodos.

 

13.03.2013

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado com informações do IBGE

Casa Civil ( comunicacao@casacivil.ce.gov.br / 85 3466.4898)