Fumaça Negra: Número de veículos vistoriados aumentou 67%

16 de Janeiro de 2013

O Programa de Combate à Fumaça Negra desenvolvido pela Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) obteve crescimento expressivo no número de carros vistoriados e de ações realizadas em 2012. Ao todo, foram 19.862 veículos monitorados, o que representa um aumento de 67% em relação ao ano anterior. Dezenove blitze a mais foram promovidas, totalizando 174. Outro ponto positivo a ser destacado é que o percentual de automóveis fora dos padrões permaneceu baixo, apenas 3,7%, resultando em 738 autos de infração.

De acordo com a Gerência de Análise e Monitoramento (Geamo) da Semace, setor responsável pelo programa, a região do Cariri é onde se encontra o maior percentual de carros circulando com excesso de fumaça. O município de Crato foi o campeão em todo o estado. A média de multas na cidade chegou a 7,2 por cada blitz realizada. De acordo com a gerente da Geamo, Magda Kokay, é preciso intensificar a atuação do programa por lá para que esse índice possa cair e minimizar a poluição atmosférica na região.

Das cidades com grande frota de ônibus, caminhões, utilitários e pickups, Maracanaú é o município que tem apresentado resultados positivos. A média ficou em três carros multados a cada blitz do Programa de Combate à Fumaça Negra, o que mostra uma maior conscientização ambiental da população.

Além de procurar minimizar a poluição gerada pela fumaça expelida dos veículos movidos a diesel, o objetivo da Semace ao realizar essas ações é mostrar à sociedade a necessidade de ter sempre o veículo regulado e com a manutenção em dia, para que a emissão de poluentes seja mínima e dentro dos padrões estabelecidos por lei. O programa existe desde 1990. Najornjorn época, o percentual de carros poluindo acima do permitido chegava a 34,5%.

 

Metas para 2013

Além de reforçar a ação da Semace no Cariri, a equipe do programa quer intensificar, também, no restante do interior cearense, bem como em algumas cidades da Região Metropolitana de Fortaleza. Outro ponto a ser posto em prática é a utilização do opacímetro na medição do índice de poluição.

A medida faz com que as vistorias deixem de ser feitas pelo método comparativo com a escala de Ringelmann Reduzido, a qual é composta por cinco tonalidades colorimétricas, que variam do cinza claro ao preto total, e passem a ser computadorizadas.

 

16.01.2013

 

Assessoria de Comunicação da Semace
Fhilipe Augusto (comunicacao@semace.ce.gov.br/ 85-3101.5554)
Twitter: @Semace
Facebook: semace.gov