Movimentação no Pecém cresce 107% em relação ao mesmo período de 2011

15 de maio de 2012

Durante o mês de abril foram movimentadas pelo Porto do Pecém, 402 mil toneladas (t) de mercadorias, seu recorde mensal neste ano, com aumento de 107% com relação a abril do ano passado (193,9 mil t). As importações atingiram 367 mil t, volume 160% acima de abril do ano passado (141 mil t). As importações de graneis líquidos (gás natural liquefeito) e sólidos (clinkers, carvão mineral, escória de altos-fornos granulada) foram responsáveis por 64% do bom desempenho da movimentação do mês de abril.

A movimentação no quadrimestre foi recorde atingindo 1,27 milhão, o que representa uma variação positiva de 46% em relação ao mesmo período do ano passado (870 mil t). Destaque para as importações que registraram movimentação de um milhão de toneladas enquanto que as exportações contribuíram com 243 mil t em 2012.

A principal carga importada em 2012 foi o cimento não pulverizado denominado “clinker” com 237,2 mil t, seguido do carvão mineral (219,6 mil t), produtos siderúrgicos (210 mil t), gás natural liquefeito (95,1 mil t), arroz (37,5 mil t), escória de altos-fornos granulada (26,2 mil t). Nas exportações os destaques foram para o minério de ferro (59,7 mil t), frutas (54,7 mil t), sal (16 mil t), farinha de trigo (10,5 mil t), preparações de produtos hortícolas (9,6 mil t), carnes (8,5 mil t), alumínio e suas obras (8,3 mil t), produtos siderúrgicos (7,9 mil t), calçados (7,3 mil t).

Segundo os dados da Secretaria do Comércio Exterior (Secex), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, o terminal administrado pela Cearáportos manteve no período de janeiro a abril do corrente ano a liderança entre todos os portos brasileiros na exportação de frutas e calçados e está liderando também a importação de cimentos não pulverizados (clínkers).

Na exportação de frutas o Pecém manteve a liderança com participação de 24%, seguido pelos portos de Parnamirim (22), Rio Grande (14), Santos (13) e Mucuripe (11%). Na exportação de calçados o Pecém participou com 35%, secundado pelos terminais de Santos e Rio Grande, com 21% cada, Suape, com 14 e Mucuripe com 4%.

O Pecém liderou também a importação de cimentos não pulverizados, com participação de 49%, seguido pelos portos de Cabedelo (12%), Santarém (11), Suape e Imbituba, com 7% cada um. A liderança na importação de produtos siderúrgicos permanece com o porto de São Francisco do Sul, com participação de 25%, seguido pelo Pecém (17%), Santos (14), Vitória (9) e Itajaí (8%).

No período de janeiro a abril do corrente ano as frutas movimentadas através do porto cearense foram melão (35 mil t), melancia (6,6 mil t), castanha de caju (5,8 mil t), manga (2,7 mil t), amêndoas (2 mil t), bananas (1,7 mil t). Na origem das frutas o estado do Ceará contribuiu com 71% e o Rio Grande do Norte com 26. O principal destino continua sendo a Holanda, com 46%, seguido da Grã Bretanha com 24% e Espanha com 11.

15.05.2012

Assessoria de Comunicação da Cearáportos

Joseoly Moreira ( joseoly@gmail.com / 85 9983.2525)