Porto seco estimulará economia no Interior do Estado

30 de Maio de 2011

O governador Cid Gomes visitou neste sábado (28), em Elizabeth, Nova Jersey, próximo a Nova York, nos Estados Unidos, o Porto A.P.-Maersk (APM Terminals). O objetivo da visita foi conhecer a experiência, a infraestrutura e o funcionamento de um dos maiores portos secos do mundo para dar início ao projeto de implantação desse modelo de importação/exportação e de escoamento de produção no Interior do Ceará. O que incentivará o crescimento comercial, aumentará a oferta de emprego e diminuirá significativamente os custos de escoamento e chegada de produtos às localidades mais distantes do litoral. Acompanharam o Governador, o secretário-chefe da Casa Civil, Arialdo Pinho; o secretário do Turismo, Bismark Maia, e o prefeito de Sobral, Clodoveu Arruda, que já manifestou interesse em sediar um porto seco na Região Norte do Estado.

 

Na última sexta-feira (27), em Grand Junction, também nos EUA, o governador Cid Gomes formalizou a parceria com fornecedores para a construção do Acquario Ceará. A ICM Reynolds é a maior construtora de aquários, tendo fornecido 215 dos 250 maiores equipamentos deste tipo no mundo. Esse foi o primeiro passo para a construção do Acquario Ceará. O documento terá vigência a partir da aprovação da mensagem da Assembléia, da aprovação dos órgãos de acompanhamento de financiamentos internacionais e da assinatura do financiamento de US$ 105 milhões junto ao Exim Bank.

 

No início da semana, Cid Gomes estará em Washington em reunião no Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para o financiamento de novas rodovias para o Ceará. O Governador retorna na terça-feira (31). Até lá assume o Governo do Estado, o vice Domingos Filho.

 

Porto Seco

Porto seco é um terminal intermodal terrestre diretamente ligado por estrada e/ou via férrea. Além de seu papel na carga de transbordo, portos secos podem também incluir instalações para armazenamento e consolidação de mercadorias, manutenção de transportadores rodoviários ou ferroviários de carga e de serviços de desalfandegamento.Com o uso dos portos secos, as mercadorias exportadas já chegam aos portos marítimos prontas para o embarque, enquanto que no caso das importações pode-se tirar as mercadorias dos portos marítimos mais cedo, onde a armazenagem custa substancialmente mais caro.

 

28/05/2011

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado

Casa Civil ( comunicacao@casacivil.ce.gov.br / 85 3466.4898)