Alfabetização do Ceará cresce 9,97% e supera média do NE

4 de Maio de 2011

O Ceará, em 2010, apresentou uma taxa de alfabetização de 82,81% em relação ao ano 2000, representando crescimento de 9,97%, superando a média verificada na região Nordeste, que foi de 82,35% e aproximando-se ainda mais da média nacional, de 90,98%. Este é apenas um dos resultados que revela o trabalho Informe/Ipece (nº 06), que  foi divulgado na tarde desta quarta-feira (4) pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), órgão vinculado à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo do Estado do Ceará.

 

O desempenho do Ceara é ainda mais importante quando o resultado na área da educação obtido em 2010 é comparado ao índice que o Estado apresentava no ano de 2000, onde a taxa de alfabetização era de 75,3%, valor abaixo da taxa da região Nordeste, de 75,4%, e a do Brasil, de 87,2%. Os resultados, de acordo com o professor Flávio Ataliba, diretor Geral do Ipece, mostram a proporção de pessoas alfabetizadas acima de 10 anos para o Ceara, o Nordeste e Brasil.

 

O trabalho do Ipece, que é uma análise profunda dos primeiros dados da Sinopse do Censo Demográfico de 2010, disponibilizados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), destaca, segundo Flávio Ataliba, os principais resultados sobre a evolução de indicadores econômicos na última década para o Ceará, o Nordeste e o Brasil. O estudo do Instituto, no Informe/Ipece, abrange as áreas População, educação, renda e condições dos domicílios.

 

Ainda analisando a taxa de alfabetização, Flávio Ataliba afirma que nas áreas urbanas e rurais verifica-se que o Ceará aumentou a taxa de alfabetização acima do Nordeste e do Brasil para estas duas áreas geográficas, em termos relativos. Destaca-se a elevação da taxa de na área alfabetização da população rural no estado do Ceará, que registrou um crescimento relativo de 17,46%, saindo de 59,9% em 2000 para 70,4% em 2010.

 

A melhora no índice de alfabetização da população cearense, nos últimos dez anos, foi decorrência do aumento na taxa de alfabetização percebido em todas as faixas etárias estudadas, das pessoas a partir de cinco anos de idade. No entanto, a maior variação (71,4%) da taxa de alfabetização da década coube às pessoas da faixa etária de cinco a nove anos de idades e a menor variação ficou com a faixa etária de 15 a 19 anos, com 6,52%. Mesmo apresentando a menor variação no período, deve-se destacar que essa faixa etária é a que apresenta maior taxa de alfabetização, com 96,37% em 2010.

 

Água e esgoto

O indicador mais utilizado para analisar a forma de abastecimento de água refere-se à proporção de domicílios com abastecimento de água adequado, ou seja, quando a proveniência da água do domicílio for da rede geral de distribuição. O abastecimento de água por rede geral, em princípio, oferece uma água de melhor qualidade. Em 2010, do total nacional, 82,85% dos domicílios contava com este serviço. A maior elevação deste indicador foi observada no Ceará, que passou, segundo o estudo do Ipece, de 60,8% em 2000, para 77,2% em 2010 dos domicílios com abastecimento de água adequado. Com isto, o Estado, que se encontrava em um patamar inferior em relação ao Nordeste e Brasil, em 2000, foi capaz de superar a média nordestina e aproximar-se ainda mais da média nacional em 2010.

 

O trabalho do Ipece mostra que no ano 2000, 22,80% dos domicílios do estado do Ceará estavam ligados a rede geral de esgoto ou pluvial, ao passo que para o Nordeste e o Brasil estes valores foram, respectivamente, de 26,56% e 48,60%. Em relação ao percentual de domicílios com forma de esgotamento do tipo Fossa Séptica, tem-se uma pequena diferença entre as regiões estudadas, uma vez que o Brasil registrou no ano 2000 a marca de 15,17%, sendo de 13,37% e 12,80% os valores para o Nordeste e o Ceará. Para o ano de 2010, constata-se uma relativa melhora nos indicadores para o Ceará e as demais áreas geográficas analisadas.

 

Coleta de lixo

No tocante a coleta de lixo dos domicílios por serviço de limpeza, o Ceará obteve um percentual de domicílios superior à média do Nordeste em 2010, alcançando também o maior crescimento relativo no período analisado. Por fim, em relação à proporção de domicílios ligados a rede de energia elétrica, o Brasil, e consequentemente o Nordeste e o Ceará caminham para a universalização deste serviço.

 

Confira o estudo completo no www.ipece.ce.gov.br


 

04.05.2011

Assessoria de Imprensa do Ipece
Pádua Martins (padua.martins@ipece.ce.gov.br / 3101.3508)