Seminário debate Rede de Atenção Psicossocial

28 de Abril de 2011

Promover a formação de profissionais de saúde que atuam em serviço ou ação de atenção psicossocial, álcool e outras drogas no Ceará. Esse é um dos objetivos do I Seminário Cearense sobre Supervisão Clínico-Institucional no Sistema Único de Saúde (SUS). O evento será realizado nos dias 29 e 30 de abril, no auditório Ciro Gomes, da Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP-CE). É uma promoção conjunta da Coordenadoria de Pós-Graduação de Atenção à Saúde da ESP-CE e do Núcleo de Atenção à Saúde Mental (Nusam) da Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa).

Durante o evento será apresentado e discutido o Projeto de Implantação da Escola de Supervisores Clínico-Institucionais do Ceará e realizada oficina para construção do I Curso de Formação de Supervisores Clínico-Institucionais no Ceará.

Apoiada pelo Ministério da Saúde, através da Coordenação Nacional de Saúde Mental, a iniciativa tem como objetivos: constituir um espaço de formação de novos supervisores; articular as ações de supervisão no território; promover a formação permanente para todos os supervisores clínico-institucionais que atuam na rede de atenção psicossocial, álcool e outras drogas nos municípios; e tornar-se dispositivo capaz de criar mecanismos de multiplicação e sustentabilidade das ações de qualificação da rede.

Rede de Atenção

A qualificação da rede de atenção psicossocial, álcool e outras drogas, dos processos de trabalho, dos serviços, da gestão e da clínica da atenção psicossocial, é fundamental para o avanço da Política de Saúde Mental no Sistema Único de Saúde (SUS).

O fortalecimento dos processos de educação permanente é, nesse cenário, estratégia fundamental para a melhoria da qualidade do cuidado ofertado por meio dos CAPS e demais serviços e ações da atenção psicossocial no país e nos âmbitos regionais e locais.

Dessa forma, a supervisão clínico-institucional apresenta-se como ferramenta indispensável para a necessária transformação dos saberes e práticas das equipes de saúde mental na direção dos princípios da Reforma Psiquiátrica.

Pela definição da Portaria GM 1174, de julho de 2005, constitui-se como: “o trabalho de um profissional de saúde mental externo ao quadro de profissionais dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), com comprovada habilitação teórica e prática, que trabalhará junto à equipe do serviço durante pelo menos 4 horas por semana, no sentido de assessorar, discutir e acompanhar o trabalho realizado pela equipe, o projeto terapêutico do serviço, os projetos terapêuticos individuais dos usuários, as questões institucionais e de gestão do CAPS, a articulação do serviço com a rede de saúde e intersetorial, e outras questões relevantes para a qualidade da atenção realizada”.

PROGRAMAÇÃO

DATA: 29/04/11
LOCAL: Auditório Ciro Gomes – Escola de Saúde Pública do Ceará
18 horas – Coquetel e Apresentação Artística
18h30min – Cerimônia de Abertura
19 horas – Mesa Redonda:
• Educação Permanente em Saúde Mental e sua Importância para o Processo da Reforma Psiquiátrica: Prof. Dr. Luis Fernando Tófoli
• Apresentação do Projeto da Escola de Supervisores Clínico-Institucionais do Ceará: Marcelo Brandt Fialho

DATA: 30/04/11
LOCAL: Auditório Ciro Gomes e Salas Anexas
8 horas– Oficina para Construção do I Curso de Formação de Supervisores Clínico-Institucionais do Ceará
12 horas– Almoço no local
13 horas – Retorno às atividades
16 horas– Plenária
17 horas – Encerramento

Mais informações pelo telefone: 85 3101.1405

 

28.04.2011

Assessoria de Imprensa da ESP-CE

Marcos Saudade (ascom@esp.gov.br / 85 3101.1412)
www.esp.ce.gov.br