Pesquisa apresentará estudo sobre correntes marítimas do Ceará

14 de Fevereiro de 2011

Traçar um retrato do comportamento anual das correntes marítimas no litoral de Fortaleza. Essa é a proposta da pesquisa que será coordenada pelo oceanógrafo Carlos Augusto França Schettini, com início previsto para o fim deste mês. A responsável local será a pesquisadora Ozilea Menezes, do Labomar. O trabalho será financiado pela Funcap e co-patrocinado pela Cagece. Foram adquiridos equipamentos importados que colherão informações de alta precisão sobre maré, além de velocidade e direção das correntes. A Companhia se interessa pelos resultados do estudo, pois estes poderão medir com exatidão a eficácia das correntes marítimas para dispersar o efluente tratado de esgoto. A pesquisa também permitirá projetar os possíveis impactos de um aumento de vazão do emissário.

 

Segundo o pesquisador, uma pesquisa dessa abrangência sobre correntes marítimas é inédita no Ceará. Ele explica que serão realizadas medições de hora em hora, com aprevisão de manter os equipamentos em operação por um ano. “A partir do diagnóstico gerado, podem surgir novas perguntas e novos projetos de estudos”, avalia.  No fundo do mar, um conjunto de equipamentos medirá temperatura e salinidade da coluna de água. Também haverá um perfilador acústico de correntes instalado no fundo do mar, próximo ao emissário submarino da Cagece. Periodicamente o equipamento será removido para descarregar os dados coletados e para possíveis manutenções. Em terra, será instalada uma estação meteorológica que realizará medição dos ventos. 

 

14.02.2011

Assessoria de Imprensa da Cagece

Sabrina Lemos (sabrinamlemos@gmail.com / 85 3101.1828 – 1826)