Cagece esclarece dúvidas sobre redes de esgoto e água

6 de julho de 2010

Muitas pessoas confundem as redes de drenagem e de esgotamento sanitário e acabam utilizando os sistemas de forma errada. O resultado é um conjunto de problemas para a cidade e para a saúde da população. Principalmente com a chegada do período chuvoso. A confusão e o mau uso provocam problemas na operação dos sistemas e podem causar doenças e poluição de rios, lagos e praias.

 

O saneamento básico (conjunto de serviços de drenagem de água da chuva, coleta de lixo, coleta de esgoto e distribuição de água potável) no Brasil é separador total. A água da chuva é direcionada para a rede de drenagem. O destino dessa rede é algum manancial, como lagoa, rio ou praia. Já o esgoto é coletado por uma rede separada e o destino final é uma estação de tratamento.

 

Como não existe conexão entre as duas redes, os imóveis não podem canalizar a água da chuva para a rede de esgoto. Quando isso acontece, surgem os extravasamentos, aquelas pequenas colunas de água saindo dos tampões. Isso ocorre porque a tubulação de esgoto foi projetada para receber somente esgoto. Na prática, a água da chuva jogada irregularmente empurra o esgoto para as ruas.

 

Do mesmo modo, a população não deve fazer ligação de esgoto na rede de drenagem. Quando isso ocorre, o problema é ainda pior: a drenagem irá despejar esgoto in natura nos mananciais.

 

06.07.2010

Assessoria de Imprensa da Cagece

Márcio Teles (marcio.teles@cagece.com.br / 85 3101.1828)