Aluno do Liceu de Maracanaú é premiado na Holanda

10 de junho de 2010

O projeto do aluno João Batista de Castro David Júnior, do Liceu  Estadual de Maracanaú, recebeu mais uma premiação internacional. Desta  vez, durante a Olimpíada Internacional de Projetos Científicos e  Ambientais(Inespo) 2010, de 3 a 7 de junho, em Amsterdã, na Holanda. O  trabalho “Caracterização Química de Extratos Vegetais Utilizados em  Vetores de Transmissão” conquistou o terceiro lugar, na categoria Estrangeiros. O estudante recebeu medalha de bronze, troféu e cheque no  valor de € 100, cerca de R$ 230,00.

 

Nesta experiência, João Batista desenvolveu um método de controle do  /Aedes aegypti/ que supera os convencionais em três principais aspectos:  eficácia, custo e poluição ambiental. O trabalho foi orientado pela  professora Maria das Graças França Sales. No mês passado, o estudante da  rede estadual foi premiado na Feira Internacional de Ciências e  Engenharia da Intel (Intel ISEF), realizada de 9 a 14 de maio, na  Califórnia (EUA). Na ocasião, obteve também o terceiro lugar na  categoria Medicina e Ciências da Saúde. A premiação foi de R$ 4,8  mil. Antes, seu projeto conquistou o primeiro lugar na 8ª Feira  Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace) 2010, na categoria  Ciências Biológicas, promovida, pela USP.

 

Além do cearense, o Brasil esteve representado por mais dois projetos de estudantes do Rio Grande do Sul que classificou o trabalho “Estação Ecológica – Aplicação da semente Moringa oleífera como coagulante orgânico”, das alunas Julia Giornadi Closs e Marina Selbach. Na terça-feira, dia 8, os brasileiros estiveram reunidos com o ministro  da Embaixada do Brasil, Carlos Alberto Asfora. João Batista e sua professora Maria das Graças retornam ao Ceará nesta sexta-feira,  dia 11.

 

10.06.2010

Assessoria de Imprensa da Seduc

Jacqueline Cavalcante (jacquelinec@seduc.ce.gov.br / 85 3101.3972)